PUBLICIDADE
Topo

Mesmo demitido pela Disney, James Gunn tem emprego garantido em Hollywood

James Gunn, diretor de "Guardiões da Galáxia" - Ian Gavan/Getty Images for Disney
James Gunn, diretor de "Guardiões da Galáxia" Imagem: Ian Gavan/Getty Images for Disney

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São paulo

08/08/2018 15h19

Mesmo sendo demitido pela Disney de "Guardiões da Galáxia, Vol. 3" após comentários polêmicos ressurgirem na internet, James Gunn ainda é um nome forte em Hollywood, tanto que vários produtores e executivos do primeiro escalão estão sondando o cineasta para novos projetos. As informações são do "The Hollywood Reporter".

"Eu trabalharia com ele de olhos fechados", disse um executivo de um estúdio rival para o site. Assim como outras pessoas entrevistadas pelo "THR", a fonte pediu anonimato. Gunn não pode escolher outras ofertas de trabalho enquanto está negociando sua saída com a Disney.

"Fui avisado que não podemos apresentar nada a ele enquanto a questão com a Disney não estiver totalmente resolvida", disse outro produtor. O site afirma que entre os estúdios de olho no diretor está a Warner Bros., a grande "rival" da parceria Marvel/Disney.

O "THR" ainda conversou com um agente de Hollywood para entender um pouco mais desse imbróglio entre a Disney e Gunn. Como o cineasta estava confirmado na cadeira do diretor e ainda escreveu o roteiro do terceiro filme da franquia, o esperado é que ele receba a quantia total pelo seu trabalho, o que o especialista estima entre US$ 7 e US$ 10 milhões, no mínimo.

Na última semana, a "Variety" afirmou que a Disney realmente não tem pretensão de recontratar o cineasta para "Guardiões da Galáxia, Vol. 3". Mesmo com pressão do elenco, o estúdio diz que as brincadeiras feitas por Gunn sobre pedofilia e estupro não condizem com a imagem da empresa.

Disney, Marvel e os representantes de Gunn se recusaram a falar sobre o caso.