Topo

Geek


Chris Pratt e elenco de "Guardiões" saem em defesa de diretor demitido

James Gunn e Chris Pratt em foto de 2016 na San Diego Comic Con - Kevin Winter/Getty Images
James Gunn e Chris Pratt em foto de 2016 na San Diego Comic Con Imagem: Kevin Winter/Getty Images

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

30/07/2018 14h15

Chris Pratt e o restante do elenco principal de "Guardiões da Galáxia" lançaram nesta segunda-feira (30) uma carta aberta em que defendem o diretor James Gunn, demitido do terceiro filme da saga após diversos tuítes antigos, contendo piadas acerca de estupro e pedofilia, ressurgirem na mídia.

"Para nossos amigos e fãs: Nós apoiamos completamente James Gunn", começa a carta. "Nós todos ficamos chocados com sua abrupta demissão na semana passada, e intencionalmente esperamos esses dez dias para pensar, orar, ouvir e discutir sobre isso. Nesse tempo, nos vimos encorajados pela torrente de apoio vinda de fãs e membros da mídia que gostariam de ver James reinstituído como diretor do 'Volume 3', assim como desencorajados por aqueles que foram tão facilmente enganados e acreditaram nas muitas teorias de conspiração envolvendo-o".

"Estar nos filmes de 'Guardiões da Galáxia' foi uma honra na vida de cada um de nós", continua o elenco. "Não podemos deixar esse momento passar sem expressar nosso amor, apoio e gratidão a James. Não estamos aqui para defender suas piadas de anos atrás, mas sim para dividir a experiência que tivemos no tempo que passamos juntos no set de 'Guardiões da Galáxia Vol. 1' e 'Vol. 2'. O caráter que ele mostrou após sua demissão é consistente com o do homem que vimos todos os dias no set, e suas desculpas, agora e anos atrás, acreditamos ser de coração --um coração que conhecemos, confiamos e amamos. Ao escalar cada um de nós para ajudá-lo a contar essa história de desajustados que encontram a redenção, ele mudou nossas vidas para sempre. Acreditamos que o tema da redenção nunca foi tão atual quanto agora".

"Cada um de nós está ansioso para atuar com o nosso amigo James no futuro. Sua história não acaba aqui --nem de longe", escrevem a seguir. A carta segue abordando a forma como as redes sociais e a opinião pública condenam personalidades acusadas de crimes ou expostas por supostos preconceitos de forma apressada e sem critério, citando o que aconteceu com o diretor como um exemplo de "um bom homem" que passou por um "assassinato de caráter".

"É nossa esperança que o que aconteceu possa servir como exemplo para todos nós percebermos a enorme responsabilidade que temos, conosco mesmos e uns com os outros, ao decidirmos gravar as nossas palavras na internet. Como sociedade, podemos aprender com essa experiência de que devemos pensar duas vezes antes de decidir o que queremos expressar, a fim que usemos esse poder para ajudar e curar, ao invés de machucar. Obrigado por tirarem tempo para ler nossas palavras", completam.

Pratt postou a carta aberta em seu Instagram, adicionando na legenda: "Embora eu não apoie as piadas inapropriadas de James Gunn de anos atrás, ele é um bom homem. Eu, pessoalmente, adoraria vê-lo reinstituído como diretor do 'Volume 3'". Zoe Saldana, Dave Bautista, Karen Gillan, Bradley Cooper, Sean Gunn, Pom Klementieff e Michael Rooker são os outros signatários da carta.

"Guardiões da Galáxia, Vol. 3" segue previsto para 2020 no calendário da Disney, embora ainda não haja notícias sobre um diretor substituto para Gunn.