PUBLICIDADE
Topo

Weinstein diz que nunca forçou sexo com mulheres e pede fim de processo

Harvey Weinstein será julgado em 20 de setembro -  Kevin Hagen/Getty Images
Harvey Weinstein será julgado em 20 de setembro Imagem: Kevin Hagen/Getty Images

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

03/08/2018 13h07

Harvey Weinstein e seus advogados entraram com pedido pelo fim do processo contra ele na Suprema Corte de Nova York. O produtor aguarda em liberdade o julgamento por seis acusações de estupro e assédio sexual, levantadas por três mulheres diferentes. As informações são do "Deadline".

No pedido, enviado nesta sexta-feira (3) para a avaliação da Justiça, os advogados de Weinstein dizem que seu cliente "categoricamente nega ter feito sexo não consensual com as três acusadoras, ou com qualquer outra pessoa".

O documento ainda cita que a promotoria não apresentou como evidência, ao oficializar o processo, mais de 40 e-mails trocados entre Weinstein e uma das denunciantes, que supostamente inocentariam o produtor. Os advogados de Weinstein conseguiram permissão para publicar os e-mails na quinta-feira (2), após batalha nos tribunais.

Leia mais:

Outros problemas são apontados pelos advogados do produtor. Segundo eles, o caso apresentado pela promotoria não traz dados específicos o bastante dos incidentes alegados pelas acusadoras, além de não provar que as relações delas com Weinstein não eram consensuais.

Por enquanto, o julgamento de Weinstein segue marcado para 20 de setembro, com o Juiz James Burke presidindo. Ele responde por apenas três das mais de 80 acusações de assédio sexual e estupro que surgiram contra ele após as primeiras reportagens do "New York Times" e do "New Yorker" serem publicadas, em outubro do ano passado.