PUBLICIDADE
Topo

Por que o System of a Down nunca mais lançou um álbum? Serj explica "novela"

O vocalista Serj Tankian durante show de 2015, em São Paulo - Junior Lago/UOL
O vocalista Serj Tankian durante show de 2015, em São Paulo Imagem: Junior Lago/UOL

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

13/07/2018 10h12

Já se passam 13 anos desde que o System of a Down lançou seus últimos álbuns, o combo “Mezmerize” e “Hypnotize”, que foram colocados no mercado separados apenas por alguns meses, em 2005. Desde então, os fãs da banda seguem órfãos de novo material, apesar de o quarteto se juntar para turnês e ter passado inclusive pelo Brasil há pouco tempo. Com trocas de acusações na imprensa, a falta de um novo disco virou uma grande novela. Cansado do tema, o vocalista Serj Tankian desabafou em um longo texto no Facebook, explicou o que vem rolando nos bastidores e assumiu parte da culpa.

O “textão” de Serj vem poucos dias após o guitarrista e vocalista Daron Malakian ir à imprensa e dizer que seu companheiro sequer queria gravar “Mezmerize” e “Hypnotize”.

“Para ser honesto, Serj não queria gravar os discos. Tivemos que implorar para ele gravar aqueles álbuns. Naquele tempo, ele se sentia fora”, afirmou Daron à “Kerrang”, em entrevista para promover o álbum de seu projeto solo, Scars on Broadway, que sai no dia 20 de julho.

LEIA TAMBÉM

Como resposta a essas novas falas de Daron e ao desencontro de informações sobre um novo disco, Serj entrou em detalhes e disse que problemas que vão desde a sonoridade às composições, passando por questões financeiras, o fizeram desanimar de gravar com a banda, apesar de ele ainda achar que faz sentido realizar turnês.

Daron - Junior Lago/UOL - Junior Lago/UOL
Daron Malakian, do System of a Down, alvo das críticas mais veementes de Serj
Imagem: Junior Lago/UOL

No texto que intitulou “Confissões sobre o SOAD”, Serj diz que o quarteto é sortudo por ter fãs que seguem tão ansiosos por um novo material. E admitiu: “É verdade que eu, e apenas eu, sou responsável pelo hiato que o SOAD teve em 2006. Todos queriam continuar com o ritmo de discos e turnês. Eu não. Por quê? Vários motivos”, disse ele, enumerando-os.

Serj cita que do ponto de vista artístico, ele sentia necessidade de tocar projetos solo e deixar a “redundância” da dinâmica que sentia no System of a Down. Diz, também, que quando a banda começou, o dinheiro era dividido quase igualmente. “Na época do Mezmerize/Hypnotyze, estávamos diametralmente opostos a isso, com Daron controlando o processo criativo, ganhando a maior parte do dinheiro, sem mencionar que ele queria fazer tudo o que dizia respeito à imprensa.”

O vocalista confirmou que não se sente próximo destes álbuns. “Eu queria sair da banda antes de Mezmerize/Hypnotize, por essas razões. É por isso que não me sinto ligado a esses álbuns. (...) O tempo passou, cada um fez suas coisas e minha carreira solo me deu confiança como compositor para, depois, olhar de novo para o SOAD com mais firmeza, primeiramente apenas para fazermos turnês e curtirmos a companhia um do outro, como fizemos e fazemos até hoje”.

Serj diz que sabia da vontade dos companheiros em gravar mais material com o System, mas que hesitava, por conta do que eles tinham passado. “Dois anos atrás, fui atrás dos caras com uma proposta para as coisas caminharem. Queria corrigir os erros do passado para que todos fossem adiante felizes.”

Para isso, ele enumerou algumas condições. Queria igualdade na criação. Ele e Daron levariam seis músicas cada para serem aprovadas pela banda, que seriam complementadas por ideias de Shavo Odadjian (baixista). Além disso, o principal compositor da canção teria a palavra final sobre ela. Outro ponto seria igualdade nas finanças. E, por fim, Serj queria desenvolver um novo conceito ou tema, que fosse além da experiência de apenas gravar um disco de canções soltas.

A banda chegou a trocar figurinhas e ideias de músicas, mas o processo não avançou.

“No fim, percebi que eu nunca seria feliz se as coisas fossem de volta ao que eram no passado da banda. E, como não conseguíamos concordar nestes pontos, tivemos de decidir por colocar de lado a ideia de gravar algo junto”, desabafou o vocalista, finalizando com um pedido de desculpas. “Meu único arrependimento é que nós, coletivamente, não conseguimos dar a vocês um outro disco do System of a Down. Eu me desculpo por isso.”

Confira o texto completo (em inglês):