Topo

Virada Cultural

Elza Soares hipnotiza multidão na Virada Cultural de São Paulo

Reprodução/Instagram/edufreehuman
Elza Soares faz show na Virada Cultural Imagem: Reprodução/Instagram/edufreehuman

Janaína Nunes

Colaboração para o UOL

20/05/2018 02h17

Elza Soares hipnotizou uma multidão que foi prestigiá-la no palco Queer na madrugada deste domingo (20), na Virada Cultural, em São Paulo. A praça da República estava tomada por pessoas de todas as idades, que não se cansavam de cantar.

O show durou pouco mais de uma hora. Elza subiu ao palco auxiliada por seus músicos, porém, como já ocorre há alguns anos, se apresentou sentada numa cadeira. A falta de mobilidade não atrapalhou em nada o seu vigor.  Cantou músicas de Cazuza, Benjor, Zé Ketti, além de músicas que fazem sucesso na sua voz. Fez o público delirar.

"Elza é o grito contra todo tipo de desigualdade", disse a assistente administrativa Carolina Pinterich, 39 anos.  Ela foi ao show como os dois filhos, Samara, 11, e Marco, 15.

Foi o filho que convenceu a família a ir ao show.  "Saímos de casa só para  curtir a apresentação dela. Quem me apresentou a Elza foi meu professor de sociologia. Ouvi quase todas as suas músicas. Ela é maravilhosa desde sempre. Representa a luta contra a desigualdade que assola nosso país", diz Marco com o consentimento da jovem irmã.

 LEIA TAMBÉM

A família é da Vila Matilde, bairro da zona leste da capital paulista, e chegou por volta das 22h. "Queria ficar bem na frente e conseguimos. Foi tudo que  a gente esperava", completa Carolina.

As amigas Fátima Luzia, 60, e  Marlene Neri, 71, também estavam coladinhas ao palco. "Foi perfeito. Somente uma  música teve um probleminha de som. O restante foi maravilhoso. O que me impressionou foi a quantidade de gente jovem.  A maioria sabia cantar as músicas. Fiquei chocada", comentou Fátima.

Marlene veio de Bertioga, cidade localizada no litoral de São Paulo, para assistir  a apresentação de sua cantora favorita. "Ela é a representa  a mulher brasileira. Sofreu muito, lutou e venceu. Hoje canta contra a pobreza, o racismo, a homofobia. Todo show dela na virada atrai muita gente. Desta vez não foi diferente".

Elza não teve tempo de cantar as músicas de seu novo trabalho "Deus é Mulher", mas avisou que estará no mês que vem, lançando suas novas músicas.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!