Topo

Música

Anitta é ovacionada em Harvard e fala da importância da educação

Reprodução/BrazilConference
Anitta é entrevista durante palestra na Universidade de Harvard (EUA) Imagem: Reprodução/BrazilConference

Do UOL, em São Paulo

06/04/2018 21h28

A cantora Anitta estreou na Universidade Harvard, em Cambridge (EUA), nesta sexta-feira (06) como entrevistada da palestra “Música como Instrumento de Transformação”, organizada durante a quarta edição da Brazil Conference.

A mulher brasileira com mais seguidores no Instagram -- 27,5 milhões -- foi ovacionada quando entrou no salão, e pregou a importância da educação. "A educação é o ponto. Assim que você educa, você mostra para o cidadão que tudo agora está na mão dele.”, opinou a popstar brasileira.

Anitta ainda completou que, por crescer no bairro Honório Gurgel, no Rio de Janeiro, tinha uma realidade diferente de outros nomes da música. "Eu nem sabia onde era São Conrado. É muito difícil para você que nasceu naquela realidade cantar sobre coisas lindas".

Adolescência e problemas financeiros

Lembrando a adolescência, a dona do hit "Vai Malandra" citou o esforço de sua mãe para tentar dar uma vida melhor a ela. "Eu saía do estágio e ia para o curso de inglês. Eu detestava. Mas minha mãe não tinha grana e ela ficava devendo [para a escola]. Ela sempre falava: ‘mês que vem vou pagar’. Os livros eram mais caros que o curso. Quando eu vou em todas as minhas reuniões [em inglês], mando uma mensagem para ela agradecendo", comentou.

"Antes de eu entrar no estágio da Vale eu comecei a trabalhar em uma loja como vendedora, porque não tinha como comprar roupas de escritório. Fui trabalhar um mês de vendedora para comprar essas roupas, mas eu era péssima vendedora, porque eu falava a verdade para os clientes. Se estava feio eu falava... Só deu para comprar as roupas para o estágio mesmo", completou, dando risada.

Dona do próprio nariz

Anitta explodiu no funk com o Furacão 2000, produtora carioca que gerenciou nomes importantes da música. Só que em um determinado momento ela percebeu que a música estava perdendo espaço para dinheiro. E tomou uma atitude: "Decidi fazer tudo sozinha ou senão ia parar".

Seus pais não acreditavam que era possível viver da arte. “Eles não acreditavam que isso seria uma fonte de renda”.

Leia mais

Anitta ainda deu mais alguns detalhes sobre como organiza sua empresa e deixa de lado o ego. "Não quero ninguém disputando quem fez mais e quem fez menos. Se for para sermos vitoriosos, seremos juntos!”.

Dona da própria carreira, a brasileira afirma que conseguiu mostrar um outro lado musical em faixas como "Downtown", "Paradinha" e "Machika". “Eu fui o Pedro Álvares Cabral do reggaeton”, brincou.

A Universidade Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) estão entre as instituições de ensino mais prestigiadas dos Estados Unidos e do mundo. Em anos anteriores, o Brazil Conference também já recebeu nomes como juiz federal Sérgio Moro, os empresários Jorge Paulo Lemann e Luiza Trajano, a ex-presidente Dilma Rousseff e o ator Wagner Moura.