Topo

Música

Semana tem funk de um imortal e comoção com disco de Jorge & Mateus; ouça

Divulgação
Janelle Monáe, Jorge & Mateus e Marina Lima lançaram novas músicas essa semana Imagem: Divulgação

Tiago Dias

Do UOL, em São Paulo

23/02/2018 17h02

A semana pós-Carnaval chega ao fim com um funk engajado escrito por um imortal da Academia Brasileira de Letras e uma onda de comoção sertaneja nas redes sociais.

Enquanto Marina Lima caçoa dos “coxinhas”, com um pancadão assinado pelo poeta Antonio Cicero, Jorge & Mateus solta seu novo trabalho, “Terra sem CEP”, com mais uma leva de canções para rasgar o peito dos fãs de sertanejo.

Foi também a semana de grandes retornos: Rappin Hood dá as caras após um longo período sem novidades e a cantora Janelle Monáe mostra as primeiras faixas de “Dirty Computer”, um dos álbuns mais aguardados do ano.

Janelle Monáe, “Django Jane” e “Make Me Feel”

Após se dedicar ao cinema, a americana está de volta com duas prévias do seu novo disco “Dirty Computer”. Enquanto o rap “Django Jane” chega pesadão com versos empoderados, como “hit the mute button, let the vagina have a monologue” (“aperte o botão do mudo, deixe a vagina fazer seu monólogo”), “Make me Feel” é puro Prince e hit na certa: Sensual e cheia de groove. Ela ainda vai dar muito que falar (e fazer dançar) este ano.

“Só os Coxinhas”, Marina Lima

O lyric vídeo mostra o passo a passo de como fritar uma coxinha, mas não se engane, Marina está falando de outro tipo de coxinha. No estilo funk, ela mira na política, mais diretamente nos manifestantes a favor do impeachment de Dilma Rousseff, com uma letra irônica: "Desce agarradinho / Mexendo o umbiguinho / Você é tão safadinho / Só pagando cofrinho". É um funk legítimo com letra de Marina e de um imortal da Academia Brasileira de Letras, o poeta Antonio Cicero, autor de muitos hits da cantora.

“Propaganda”, Jorge & Mateus

Alguém do Twitter resumiu essa sexta-feira: “Lá vem o Jorge & Mateus rasgando o peito do povão de novo”. E é exatamente isso. A dupla soltou hoje o novo trabalho ao vivo “Terra sem CEP” carregado de canções no mesmo estilo rancheiro moderno e romântico. “Propaganda” é uma das melhores da safra. Nas redes sociais, a dupla chegou nos trending  topics e dominou os stories no Instagram dos fãs de sertanejo.

“Da Estação São Bento ao Metrô Santa Cruz”, Rappin' Hood e Emicida

Há dois anos sem lançar um som novo, Rappin' Hood traz de volta batida e versos old school do rap. Apesar disso, o sonzaço não soa nada datado. Com participação de Emicida, a música narra os rolês de rinhas de MC’s que ditaram novos caminhos para o hip-hop em outras décadas e dá um gás para a grande volta do rapper.

Céu Azul, “Paula Toller”

Cinco anos depois de sua morte, Chorão é homenageado por... Paula Toller. A ex-Kid Abelha regravou “Céu Azul”, do Charlie Brown Jr. em arranjo acústico mais acelerado. A canção faz parte do repertório do show que a cantora vem apresentando nos últimos anos. Recomendado para quem gosta de covers fofos.

“Fiebre”, Ricky Martin

Sensação latina do fim do século passado, Ricky Martin está vivo e suado. Seguindo a receita de Shakira e J. Balvin, o cantor chega com parceiros (Wisin e Yandel) e batidas modernas em cima do ritmo caribenho. O clipe gravado em Puerto  Vallarta, no México, eleva ainda mais a temperatura.

“Bumbum Caliente”, MC Lan e De La Ghetto

Mais uma música com “bumbum” no título e outro candidato a hit latino do momento. E dessa vez vem do funk. O mineiro MC Lan (aquele do hit “Rabetão”) se uniu ao americano De La Guetto mostrando mais uma vez que o funk não tá de brincadeira e pode sim tomar o mundo. Lascivo e dançante, pode facilmente pegar por aqui – e por lá.

“Quem ensinou fui eu”, Maiara e Maraisa

A dupla tem conseguindo emendar uma sequência de músicas com aquele climão de sofrência, uma sanfona certa para sarrar e algumas pitadas de elementos eletrônicos – influência talvez da experiência que as irmãs tiveram recentemente com Marília Mendonça e Dennis DJ. “Se ele faz a noite inteira. Pede pra falar besteira. Quem ensinou fui eu”, diz a letra. Que autoestima da p****!

“Felicidade Agora”, Luiz Melodia

Balada pop do negro gato, que saiu de cena prematuramente em agosto passado. A composição inédita é o primeiro single de um disco ao vivo a ser lançado ainda no primeiro semestre, em show baseado em seu último disco de estúdio, “Zérima”. Para matar as saudades da presença mágica de Melodia.

“Want You Back”, 5 Seconds of Summer

A banda australiana está com duas ótimas novidades para seus fãs. Uma é a dançante “Want You Back” e a outra é a volta ao Brasil. O show acontecerá em São Paulo, na capital, no dia 6 de junho, no Cine Jóia.

“Coisinha Estúpida”, Clarice Falcão e Kassin

A balada é fofa, vem da época da Jovem Guarda (é uma versão em português de “Something Stupid”, de Carson Parks, famosa na voz da dupla Leno & Lilian), mas o clipe com pôneis (!) garante aquele espírito zombeteiro que cerca o trabalho de Falcão e do produtor Kassin (que já trabalhou com Gal Costa e Los Hermanos).

“Sinfonia do Adeus”, Baco Exu do Blues

Mais uma bela tacada do rapper baiano que movimentou o jogo do rap ano passado com o disco “Esú”. Sem a violência que dava o tom nas dos versos sobre o divino e o profano, “Sinfonia do Adeus” é um rap feito de coração aberto sobre aquela ressaca após uma briga de casal. “A saudade que mais dói é a do abraço não dado, do eu te amo não dito”

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!