Livros e HQs

Ferreira Gullar é eleito imortal pela ABL e substitui Ivan Junqueira

Fabíola Ortiz

Do UOL, no Rio

09/10/2014 16h19Atualizada em 09/10/2014 17h58

Por 36 votos a favor e um nulo, o escritor Ferreira Gullar foi eleito na tarde desta quinta-feira (9) o novo imortal da ABL (Academia Brasileira de Letras). Na sessão, que aconteceu na sede da instituição no Rio, estavam presentes 19 acadêmicos, e outros 18 votaram por correspondência.

Poeta, crítico de artes e dramaturgo de 84 anos, Gullar é o novo titular da cadeira 37, ocupada anteriormente por Ivan Junqueira, que morreu no dia 3 de julho. Favorito, ele concorria com José William Vavruk, o escritor e historiador José Roberto Guedes de Oliveira, e o poeta Ademir Barbosa Júnior.

"Ele disse que vai ficar muito feio no fardão, mas todos nós ficamos com cara de periquito", brincou o historiador Alberto da Costa e Silva, que há 14 anos ocupa a Cadeira 9. "Eu já me acostumei ao fardão,  mas sofro nos dias de verão".

Ferreira Gullar, na opinião do historiador, é "um grande poeta, o maior da minha geração", disse ele ao UOL. "Ele não queria, mas acabou cedendo e entrando à casa de Machado de Assis e Joaquim Nabuco".

"Sempre que escolhemos um companheiro na casa é um momento de alegria.  Ele não deu entrada antes porque não quis, foi culpa dele", disse Nélida Piñon. "A Academia acolheu com alegria a inscrição dele. Hoje ele quis e ganhou. Não foi difícil, ao contrário, foi facílimo".

"Estamos trazendo um dos poetas mais importantes, se não o mais importante da poesia brasileira contemporânea. Além de ser um excelente tradutor,  dramaturgo, ensaísta e crítico da maior qualidade", disse o secretário geral da ABL, Domício Proença.

O acadêmico explicou que a votação é secreta e os acadêmicos que não estão presentes podem enviar o voto por carta. "Ele tem um ano para tomar posse e escolhe a data. Ainda precisará preparar o discurso de posse e fazer o fardão", explicou.

Gullar, agraciado com o prêmio Camões da Literatura de Língua Portuguesa em 2010, ocupará a vaga que já foi de ilustres pensadores da história brasileira: o pernambucano filólogo e poeta José Júlio da Silva Ramos, que fez parte do grupo que fundou a ABL e escolheu como patrono de sua cadeira o poeta português Tomás Antônio Gonzaga; além de Alcântara Machado, Getúlio Vargas, Assis Chateaubriand e João Cabral de Melo Neto.

Vida e obra

José Ribamar Ferreira --nome de batismo de Ferreira Gullar-- nasceu no dia 10 de setembro de 1930 na cidade de São Luiz do Maranhão, o quarto de 11 filhos. Mudou-se para o Rio de Janeiro no início dos anos 50, participou do movimento concretismo e, no final daquela década, se tornou um dos representantes do neoconcretismo, movimento artístico surgido no Rio de Janeiro.

Como jornalista, trabalhou na filial carioca de "O Estado de São Paulo” por cerca de 30 anos. Integrou o Centro Popular de Cultura da União Nacional dos Estudantes e em 1964 filiou-se ao Partido Comunista Brasileiro. Com a assinatura do Ato Institucional nº 5, em 1968, Ferreira Gullar foi preso na companhia de Paulo Francis, Caetano Veloso e Gilberto Gil. Na década de 70, partiu para o exílio, vivendo em Moscou, Santiago do Chile, Lima e Buenos Aires.

Entre suas principais obras estão "A Luta Corporal” (1954), "Cabra Marcado para Morrer" (1962), "Poema Sujo" (1976), "Na Vertigem do Dia" (1980) e "Crime na Flora ou Ordem e Progresso" (1986). Seu livro mais recente é "Em Alguma Parte Alguma" (2010), vencedor do Prêmio Jabuti de livro do ano de ficção.

Novos imortais

A ABL ainda promove outras duas eleições este mês: no dia 23 escolherá o ocupante da cadeira de João Ubaldo Ribeiro (o favorito é o historiador Evaldo Mello); e, no dia 30, elegerá o novo ocupante da vaga deixada por Ariano Suassuna (que deve ser assumida por Zuenir Ventura).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

AFP
Da Redação
Página Cinco
EFE
do UOL
Página Cinco
Página Cinco
Da Redação
Página Cinco
Da Redação
Da Redação
Página Cinco
Página Cinco
UOL Jogos
Página Cinco
Página Cinco
Da Redação
Página Cinco
Página Cinco
Da Redação
Página Cinco
Página Cinco
UOL Jogos
Da Redação
do UOL
Página Cinco
UOL Entretenimento - Imagens
Página Cinco
EFE
Página Cinco
Blog do Barcinski
Página Cinco
UOL Jogos
Página Cinco
do UOL
Página Cinco
do UOL
Da Redação
Página Cinco
AFP
do UOL
Página Cinco
Da Redação
EFE
Página Cinco
Da Redação
Blog do Barcinski
Página Cinco
Reuters
Da Redação
BBC
Topo