PUBLICIDADE
Topo

Disputa de melhor canção deixa Oscar 2019 com cara de Grammy

Bradley Cooper e Lady Gaga em "Nasce Uma Estrela" (2018) - Reprodução
Bradley Cooper e Lady Gaga em "Nasce Uma Estrela" (2018) Imagem: Reprodução

Alicia García de Francisco

22/02/2019 07h05

As cerimônias do Oscar sempre proporcionaram boas doses de música, e a edição deste ano terá uma dose especial, com indicações de grandes vencedores do Grammy como Lady Gaga, e apresentações que vão desde o Queen a Gustavo Dudamel, passando por Bette Midler.

A falta de um apresentador deixou muito espaço a preencher na 91ª edição do Oscar, e os produtores se lançaram sem medo ao mundo da música, aproveitando ainda que um dos filmes mais populares da temporada seja uma ode de amor a um grupo mítico.

Embora "Bohemian Rhapsody" chegue à festa com cinco indicações, parece ter poucas chances de se consagrar na noite da premiação, razão pela qual a maior expectativa está na apresentação do Queen com Adam Lambert, anunciada pela Academia de Hollywood.

Confira as atrações ligadas ao mundo da música que dão um ar de Grammy à cerimônia do Oscar em 2019:.

-- Lady Gaga, que conta em sua bem-sucedida carreira com nove prêmios Grammy, tem grandes chances de conquistar seu primeiro Oscar, o de melhor canção original por "Shallow", tema principal de "Nasce Uma Estrela", composto junto com Mark Ronson. Se a cantora não subir ao palco do Dolby Theater para receber a estatueta, será uma enorme decepção para ela e, talvez, a maior surpresa da noite.

-- Se não ganhar nem nessa categoria, nem na de melhor atriz, onde tem poucas possibilidades, pelo menos Gaga terá o consolo de ter pisado no palco para interpretar a canção, tocando piano e acompanhada por Bradley Cooper, ator, diretor e agora também cantor, como mostrou em "Nasce Uma Estrela".

-- Quem pode estragar a noite de Gaga? Outra figurinha fácil do Grammy (já ganhou 13), Kendrick Lamar, e sua "All the Stars", tema central de "Pantera Negra". No entanto, o rapper chega ao Oscar após ter saído com as mãos (quase) vazias do Grammy, tendo ganhado um dos oito prêmios que disputava.

-- A poucos dias da cerimônia, a Academia de Hollywood não confirmou oficialmente se, como afirmam os rumores, Lamar e a cantora SZA interpretarão a música na noite de domingo. Segundo a revista "Variety", o cantor não se apresentará na premiação por uma questão logística: outros compromissos profissionais inviabilizaram sua preparação para o Oscar. 

-- Quem tem presença confirmada é Bette Midler, que chegará ao Oscar para roubar o protagonismo de Emily Blunt, que interpretou "The Place Where Lost Things Go", no filme "O Retorno de Mary Poppins". A Academia preferiu confiar na veterana atriz e cantora (73 anos) e vencedora de três Grammy para defender uma canção que não se aproxima nem de longe da mítica "Chim Chim Cher-ee", do "Mary Poppins" original, que levou o Oscar em 1965.

-- Também confirmada está Jennifer Hudson, ganhadora de um Oscar e de dois Grammys, e que interpretará "I'll Fight", do documentário "RBG", tema que ela também canta no filme, embora nas últimas semanas a atriz tenha usado o Twitter para exibir sua paixão pelo Queen.

-- Certamente Hudson está feliz pelo último anúncio da Academia, o da apresentação do Queen com Adam Lambert como vocalista no lugar do lendário Freddie Mercury, que também poderia "subir ao palco" por meio de Rami Malek, que o encarnou em "Bohemian Rhapsody".

-- Já o maestro venezuelano Gustavo Dudamel estará à frente da Filarmônica de Los Angeles para executar o fundo musical na seção dedicada aos falecidos do mundo do cinema em 2018.

-- Quanto às indicações a melhor trilha sonora, tudo indica a vitória, pelo segundo ano consecutivo, do francês Alexandre Desplat. Após ganhar no ano passado pelo trabalho em "A Forma da Água", de Guillermo del Toro, nesta edição ele concorre com a delicada partitura de "Ilha de Cachorros", de Wes Anderson. Este pode ser o terceiro Oscar conquistado por Desplat em cinco anos, o que o colocaria em destaque na história da categoria, como John Williams, cinco vezes vencedor, e Alfred Newman, dono de nove estatuetas.

-- O principal oponente do francês é o sueco Ludwig Goransson, que já conseguiu o Globo de Ouro pela música de "Pantera Negra". A composição de "O Retorno de Mary Poppins", de Marc Shaiman, está na lista de indicados, completada por Terence Blanchard, por "Infiltrado na Klan", e Nicholas Britell, por "Se a Rua Beale Falasse".