PUBLICIDADE
Topo

Jazzista Ellis Marsalis morre aos 85 anos vítima do coronavírus

Ellis Marsalis morreu aos 85 anos - Jewel Samad/AFP
Ellis Marsalis morreu aos 85 anos Imagem: Jewel Samad/AFP

02/04/2020 06h02Atualizada em 02/04/2020 06h40

O grande jazzista Ellis Marsalis morreu ontem aos 85 anos depois de contrair o novo coronavírus, anunciou seu filho Branford.

O aclamado pianista e professor - que participou em dezenas de álbuns ao longo de uma carreira que se prolongou por várias décadas - era o pai do trompetista Wynton e do saxofonista Branford.

"É com grande tristeza que anunciou o falecimento de meu pai, Ellis Marsalis Jr., como resultado das complicações do coronavírus", afirmou Branford em um comunicado publicado em seu site, no qual explica que Ellis havia sido hospitalizado no sábado.

"Meu pai foi um músico e um professor gigante", completou Branford. "Ele fez tudo o que podia para nos tornar o melhor que poderíamos ser".

Wynton publicou fotos dele ao lado do pai no Twitter com um breve comentário: "Ellis Marsalis, 1934-2020. Ele se foi do jeito que viveu: aceitando a realidade".

Nascido em Nova Orleans - epicentro do jazz mundial - em novembro de 1934, Ellis gravou com pesos pesados como Cannonball e Nat Adderley, Marcus Roberts e Courtney Pine.

Assim como foi mentor dos filhos Wynton e Branford, que se tornaram músicos de renome mundial, o falecido pianista foi uma figura emblemática do Centro de Artes Criativas de Nova Orleans, da Universidade de Nova Orleans e da Universidade Xavier da Louisiana.

Desde 2018 Ellis integrava o Hall da Fama Musical da Louisiana.

O New York's Jazz no Lincoln Center, do qual Wynton é diretor gerente e artístico, anunciou: "Com tristeza e o coração partido, o Jazz no Lincoln Center diz adeus a Ellis Marsalis, um dos artistas e educadores musicais mais renomados desta ou de qualquer época".

"O profundo impacto de Ellis na linhagem da música é personificado pelos vários músicos cujas vidas ele formou, inspirou e educou", completa a instituição.

Música