Topo

Oscar


Jojo Rabbit: Sátira sobre nazismo vence em Toronto e ganha força para o Oscar

Trailer de Jojo Rabbit, de Taika Waititi

UOL Entretenimento

Em Los Angeles

16/09/2019 07h47

Jojo Rabbit conquistou ontem o Toronto People's Choice Award, principal prêmio do festival internacional de cinema, uma recompensa que põe o filme em uma posição confortável na disputa do Oscar.

O longa, do diretor neozelandês Taika Waititi (Thor: Ragnarok), se passa durante a Segunda Guerra Mundial e conta a história de um menino alemão que tem Adolf Hitler como amigo imaginário.

Considerado uma "sátira contra o ódio", o filme descreve como o jovem, membro da Juventude Hitlerista e aficionado dos uniformes nazistas e da queima de livros, descobre que sua mãe (Scarlett Johansson) está escondendo uma menina judia no sótão da sua casa.

Jojo Rabbit desbancou Marriage Story, também protagonizado por Johansson, e o ganhador da Palma de Ouro em Cannes, Parasite, do diretor sul-coreano Bong Joon-ho.

Reprodução/YouTube
Imagem: Reprodução/YouTube

O Toronto People's Choice Award, totalmente decidido pelos votos do público do festival, tem um histórico sólido de prever os filmes que farão sucesso no Oscar.

Os últimos sete vencedores em Toronto foram indicados na categoria Melhor Filme nos prêmios da Academia, e dois deles ganharam o Oscar, incluindo Green Book, o surpreendente vencedor de 2018.

Outros exemplos de filmes ganhadores do Oscar que iniciaram sua trajetória de sucesso vencendo o Festival de Toronto foram 12 Anos de Escravidão (2013), O Discurso do Rei (2010) e Quem Quer Ser Um Milionário (2008).

Jojo Rabbit recebeu críticas desencontradas após sua estreia mundial na mostra canadense.

A revista especializada The Hollywood Reporter advertiu que a abordagem caricatural da Alemanha nazista "não se vê bem à medida que as coisas se aprofundam e avançam", enquanto a Variety a qualificou como uma "comédia nazista inconformista para se sentir bem.

Mas os estúdios Fox Searchlight, agora de propriedade da Disney, espera que este sucesso em Toronto ajude o filme a seguir os passos de Green Book.

O Festival Internacional de Cinema de Toronto é o maior da América do Norte. Este ano, apresentou mais de 300 filmes de 84 países, incluindo 133 estreias mundiais.

Quebrando a tradição dos anos anteriores, os prêmios de 2019 foram anunciados pela Internet.

Na segunda-feira foi celebrada a primeira festa de gala beneficente da história do festival, na qual foram concedidos prêmios especiais à trajetória cinematográfica.

Meryl Streep, que atualmente promove o thriller The Laundromat, da Netflix, sobre os Panama Papers, foi premiada por sua trajetória como atriz.

Joaquin Phoenix, protagonista de Coringa, que fez sua estreia mundial no mesmo dia na mostra de Toronto, obteve o mesmo prêmio na categoria masculina.

Taika Waititi (Jojo Rabbit) recebeu o prêmio de melhor diretor, enquanto um novo prêmio que contempla os jovens talentos femininos foi para a cineasta francesa Mati Diop (Atlantics).