Topo

Filmes e séries


Cineasta Costa-Gavras diz que mídia o insulta pelo filme sobre crise grega

EFE
Diretor grego Costa-Gavras Imagem: EFE

2019-04-13T16:27:00

13/04/2019 16h27

O cineasta franco-grego Costa-Gavras foi considerado "insultado da pior maneira" pela mídia grega, que o acusou de participar da "autopromoção" do governo ao aceitar ajuda estatal para adaptar o livro do ex-ministro das Finanças Yanis Varufakis.

"Eu venho fazendo cinema há 50 anos. Eu e meus filmes fomos criticados às vezes bem e às vezes mal. Mas nunca se escreveu que eu ganhei dinheiro para promover a política e os planos" de um partido, disse o diretor, cujas declarações foram publicadas hoje pela agência de notícias grega Ana.

"Uma parte da imprensa no meu país de origem me insulta da pior maneira", diz ele, ressaltando que esta é sua primeira filmagem na Grécia.

A nova produção Costa-Gavras é a adaptação do livro "Conversas entre adultos", no qual Yanis Varufakis conta aspectos da crise grega de 2015.

Para fazer este filme, a Costa-Gavras obteve uma ajuda estatal de 630.000 euros, como parte de um programa recente lançado pelo governo para fortalecer a produção audiovisual do país.

Esta ajuda representa 35% dos custos da rodagem do filme de Costa-Gavras na Grécia. No total, 38 filmes gregos e estrangeiros receberam ajuda, segundo o governo.

Após a publicação desta semana do anúncio da concessão da ajuda, muitos meios de comunicação gregos da oposição à esquerda de Alexis Tsipras, no poder, criticaram abertamente o governo e o cineasta, que está filmando em Atenas.

Essa nova produção "é um esforço indireto de autopromoção do governo (...) através da Costa-Gavras", dizem alguns comentários da imprensa.

Diretor comprometido, Costa-Gavras, de 85 anos, é autor de filmes políticos e históricos como "Z".