PUBLICIDADE
Topo

André Abujamra lança sua banda punk Turk e celebra Karnak com ópera rock

André Abujamra apresenta a banda punk Turk, seu novo projeto - Mauro Nascimento
André Abujamra apresenta a banda punk Turk, seu novo projeto Imagem: Mauro Nascimento
Adriana de Barros

Colunista de Música do UOL, onde atuou 20 anos na área de Entretenimento, com coordenação de coberturas em grandes festivais e do Carnaval. É curadora do edital 2020 Natura Musical e integrou o Superjúri 2019 do Prêmio Multishow. Eleita uma das cinco melhores jornalistas musicais do Brasil pelo WME Awards by Music2. Apresentadora do podcast Fala Zé na rádio Energia 97 ao lado de Zé Antônio Constantino e Hélio Cosmo Leite.

23/04/2019 17h47

Após o lançamento de "Omindá - A União das Almas do Mundo Pelas Águas" (2018), o cantor e compositor André Abujamra apresenta o álbum de estreia de seu novo projeto Turk, uma banda punk que traz metais na formação.

As 12 músicas de "Dois Chás para o Duzentos e Vinte e Dois" estão disponíveis nas plataformas de música desde ontem e o show de lançamento será no dia 2 de maio, no Z Largo da Batata, em São Paulo.

A Turk tem na formação Abujamra (guitarra e voz), Kuki Stolarski, o Kurk (bateria), Marcelo Pereira, o Purk (sax barítono preparado), Tiquinho, o Turkinho (trombone preparado), Mauro Nascimento, o Murk (percussão estranha) e Erick, o viking (baixo).

A abertura será de Guilhermoso Wild, que depois de anos dedicados ao projeto Frango Selvagem, entra em uma nova fase, com uma sonoridade pesada. Quem fecha a noite é o DJ Theo Werneck.

Me sinto na obrigação de compartilhar o texto de apresentação da banda na íntegra para que os fãs entendam perfeitamente a proposta da Turk:

Turk ou ninguém merece.
Ouvir o Turk pode ser um sofrimento, mas também a chance de odiar uma das piores bandas do mundo.
Tudo é ruim, começando pela guitarra destemperada e sem freios do André Abujamra.
Nunca houve uma banda que se diga punk de verdade com metais. O fato de colocar uma distorção num trombone, só faz desse instrumento um som horripilante de fanfarra.
Nada soa bem, nem o nome surripiado de outro projeto fracassado de Abujamra.
É tudo uma encenação de velhos músicos posando de antissistema, como um cãozinho rebelde que vira a tigela de comida porque ficou bravo com o dono.
O Turk tem um repertório sofrível, as pessoas mal entendem o que diz as letras das músicas. Também não faz muita diferença entender o que se tenta cantar. Talvez seja até melhor não saber mesmo.
Ou vc acha que Two Teas for the 222 pode ser um sucesso soando... UMTUTUTU?TUTU?
Outro "hit" ridículo é trezoitão. Uma ode ao ódio que você vai odiar ouvir, porque é muito ruim mesmo.
Então não perca seu tempo, não curta a page. Não tente entender essa porcaria.
Porém, como tudo, o Turk tem seu lado bom.
Nos tempos atuais onde a raiva online está a todo vapor, é uma boa maneira de extravasar sua energia negativa.
Pode xingar no twitter, espinafrar no facebook. Eles merecem seu ódio e falta de educação.
MOSTRE SUA CAIXA ALTA CONTRA O TURK.

Karnak completa 26 anos - Georgia Branco
Karnak completa 26 anos
Imagem: Georgia Branco
Em paralelo, o músico comemora os 26 anos de existência da banda Karnak com "Nikodemus, a ópera rock". A big band sobe ao palco do Sesc Vila Mariana nos dias 26, 27 e 28 de abril.

No show, as novas músicas e hits como "Alma Não Tem Cor", "O Mundo", "Juvenar" e "Comendo Uva na Chuva".

O grupo Karnak continua na ativa depois de quatro discos lançados: "Karnak", "Universo Umbigo", "Estamos Adorando Tokyo" e "Piratas do Karnak ao vivo".

Serviço:
Karnak em "Nikodemus, a ópera rock"
Quando: 26 e 27/4 - sexta e sábado, às 21h e 28/4, domingo, às 18h
Onde: Sesc Vila Mariana - Rua Pelotas, 141, São Paulo/SP
Inf: www.sesc.org.br

Turk
Quando: 2 de maio - quinta, às 22h
Onde: Z - Largo da Batata - Av. Brigadeiro Faria Lima, 724 - Pinheiros
Inf: www.facebook.com/events

Adriana de Barros