PUBLICIDADE
Topo

Em novo clipe, Capital Inicial usa fábrica de manequins para quebrar tabus

Adriana de Barros

Colunista de Música do UOL, onde atuou 20 anos na área de Entretenimento, com coordenação de coberturas em grandes festivais e do Carnaval. É curadora do edital 2020 Natura Musical e integrou o Superjúri 2019 do Prêmio Multishow. Eleita uma das cinco melhores jornalistas musicais do Brasil pelo WME Awards by Music2. Apresentadora do podcast Fala Zé na rádio Energia 97 ao lado de Zé Antônio Constantino e Hélio Cosmo Leite.

04/07/2018 07h00

O Capital Inicial  está com o videoclipe de "Não Me Olhe Assim" pronto para soltar nesta quinta (5) em todas as plataformas digitais. Com direção do premiado J.Brivilati, o vídeo é uma metáfora sobre os diversos julgamentos impostos ao outro numa sociedade cheia de tabus e ideias morais.

A coluna mostra, com exclusividade, imagens dos bastidores e Dinho Ouro Preto explicando a escolha do cenário.

Ao fim do expediente, em uma fábrica de manequins, Sr. Ning-hau, um dos funcionários mais antigos da empresa, trabalha em seu projeto secreto: um manequim diferente. A forma, com feições femininas e traços mais humanos, de cor dourada e brilhosa, ganha vida, dançando livremente pela fábrica.

Em meio à toda a ação, Dinho Ouro Preto (voz), Fê Lemos (bateria), Flávio Lemos (baixo) e Yves Passarell (guitarra) proclamam "Não me olhe assim, não me veja assim, não me queira mal. Não me deixe assim", levando à reflexão do espectador sobre a busca pela aceitação.

De acordo com o vocalista, este projeto tira o Capital da zona de conforto e os fãs encontrarão algo jamais mostrado pela banda. "O Brivi sugeriu que fizéssemos uma leitura diferente da música. Que não fosse algo mais óbvio, que seria um casal. Então pensamos na música no contexto da cobrança que há, de um modo geral, na sociedade, entre nós. Como as pessoas estão o tempo todo se julgando, se avaliando, se medindo", explica.

A composição de "Não Me Olhe Assim" é fruto do encontro entre Dinho Ouro Preto e o compositor Alvin L, seu parceiro de longa data. É uma das 12 faixas inéditas que compõe o álbum, "Sonora", produzido por Lucas Silveira (Fresno).

Em maio, o UOL acompanhou as gravações de algumas faixas. Na ocasião, o cantor disse que será a primeira vez que o Capital fará um lançamento principalmente para streaming. "Nossa ideia é lançar uma por mês, durante um ano. Quero saber se a gente vai aguentar".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL