Topo

Filmes e séries


Chefe do júri de Cannes, Iñarritu elogia experiência cinematográfica na era Netflix

Loic Venance/AFP
O mexicano Alejandro González Iñarritu, presidente do júri principal do Festival de Cannes Imagem: Loic Venance/AFP

Sarah White e Hanna Rantala

De Cannes (França)

2019-05-14T15:04:44

14/05/2019 15h04

O presidente do júri de Cannes, Alejandro González Iñarritu, elogiou a experiência coletiva de assistir a filmes nos cinemas enquanto o festival francês, envolvido em polêmicas com serviços de streaming como a Netflix, começou hoje.

O cineasta mexicano de "Birdman" lidera um painel que inclui a atriz norte-americana Elle Fanning e o diretor de "A Favorita", Yorgos Lanthimos, e escolherá o vencedor da Palme D'Or, principal prêmio do festival, em 25 de maio.

Com empresas de streaming se tornando sérios concorrentes, embora nenhum filme da Netflix tenha sido selecionado para competir em Cannes, Inarritu defendeu os cinemas.

"Acredito sinceramente que assistir não é ver um filme. O cinema nasceu para ser vivido, em uma experiência coletiva", disse Iñarritu, horas antes da primeira noite do festival na Riviera francesa, que tem o filme de zumbis "The Dead Don't Die" como abertura.

Iñarritu disse que não tem nada contra "assistir a algo em um telefone", e que empresas como a Netflix ajudaram a levar filmes locais para mercados como o México.

A empresa financiou "Roma", drama familiar que rendeu ao cineasta mexicano Alfonso Cuarón o Oscar de melhor diretor.

"É ótimo que eles existam na TV, mas por que não dar às pessoas a chance de experimentá-las no cinema", disse Iñarritu.