Topo

Oscar


"Foi como ver o Egito vencer a Copa", diz primo de Rami Malek sobre o Oscar

Rami Malek ganha o Oscar de melhor ator por "Bohemian Rhapsody" - Kevin Winter/Getty Images
Rami Malek ganha o Oscar de melhor ator por "Bohemian Rhapsody" Imagem: Kevin Winter/Getty Images

Sami Aboudi

Do Cairo

25/02/2019 16h55

Familiares egípcios de Rami Malek se apertaram ao redor de um televisor em casa ontem como se torcessem pela seleção nacional, mas o que eles celebraram foi o primeiro Oscar de melhor ator pelo papel do parente em "Bohemian Rhapsody".

Fadi, primo de 24 anos de Rami, disse que tios, tias e seus filhos se reuniram na casa da família no povoado de Feltaous da província de Minya, situada 265 km ao sul do Cairo, para assistir a premiação transmitida ao vivo de Los Angeles.

Quando o nome de Rami foi anunciado como o de melhor ator, os familiares comemoraram abraçando-se e dançando alegremente.

"Foi como ver o Egito fazer um gol e vencer a Copa", disse Fadi à Reuters, por telefone, de Feltaous. "Não foi só uma vitória para a família, mas também para o Egito."

A família ligou para a mãe de Rami nos Estados Unidos para parabenizá-la pela honra e convidar o primo célebre para visitar seu país.

Malek, de 37 anos, surgiu como o favorito ao Oscar nas últimas semanas depois de conquistar o Globo de Ouro, o prêmio do Sindicato dos Atores dos EUA e o britânico Bafta por sua interpretação do vocalista Freddie Mercury, da banda de rock britânica Queen, em "Bohemian Rhapsody".

Em seu discurso de agradecimento, Rami fez questão de falar que é "filho de imigrantes do Egito... sou um americano da primeira geração, e parte da minha história está sendo escrita neste momento", disse ele, que foi bastante aplaudido.

Oscar