PUBLICIDADE
Topo

Diretora diz que vilão do novo 'Mulher-Maravilha' é inspirado em Trump

Pedro Pascal como Maxwell Lord na sequência de "Mulher-Maravilha"; diretora revelou que o personagem é inspirado em Trump - Divulgação/IMDb
Pedro Pascal como Maxwell Lord na sequência de 'Mulher-Maravilha'; diretora revelou que o personagem é inspirado em Trump Imagem: Divulgação/IMDb

Do UOL, em São Paulo

21/08/2020 11h37Atualizada em 21/08/2020 13h17

A diretora Patty Jenkins disse que o vilão da sequência de "Mulher-Maravilha 1984" (2017), Maxwell Lord, é inspirado em Donald Trump, atual presidente dos Estados Unidos.

Ele [Trump] é um deles [inspiração para o vilão]. Quer dizer, honestamente, o engraçado é que ele é [uma influência]... Nós até temos o presidente neste filme, e eu me esforcei para não fazer parecer Ronald Reagan. Não quero ser política, não se trata de ser política
Patty Jenkins em entrevista ao site Screenrant

Então, sim, Trump é definitivamente uma das pessoas que examinamos [para o papel], mas é qualquer um desses tipos de sucesso nos negócios que eram grandes nos anos 80. Que passaram a ser os principais jogadores em nosso mundo de outras maneiras potencialmente questionáveis

A cineasta destacou que, além de Trump, outra grande influência para o vilão Maxwell Lord -- que será interpretado pelo ator Pedro Pascal -- é o consultor financeiro Bernard Madoff, conhecido como Bernie.

O empresário ficou bilionário após se tornar presidente de uma sociedade de investimento criada em 1960. Ele ficou conhecido após ser preso pelo FBI, em dezembro de 2008, sob acusação de fraude, com movimentação de US$ 65 bilhões (R$ 325 bilhões) para a sua conta pessoal.

Na verdade, uma grande influência desse filme também foi Madoff. Essas histórias do jovem Madoff me fascinam, porque eu fico tipo, 'Como você acabou sendo Bernie Madoff?'. E quando você realmente começa a rastrear essa história, é tipo, tudo começou de uma maneira que fazia sentido, e ele estava pagando, e então fazendo isso [transações para sua conta pessoal]. E então você simplesmente se torna um cara malvado quando nem mesmo percebe o que está acontecendo

Para a diretora, ela não tem uma "agenda" para passar mensagens políticas no filme, mas pondera que é necessário olhar para o "nosso sistema de crenças em excesso".

Sim, não tenho uma agenda para ter uma mensagem política para enviar ao mundo, mas acho que o mundo todo precisa da mesma mensagem política. Todo mundo precisa olhar para si mesmo agora, e para nossa política, nosso sistema de crenças em excesso

Além de Lord, a sequência do longa também terá a personagem Mulher-Leopardo, interpretada por Kristen Wiig, como outra vilã da trama.

A previsão é que o filme seja lançado em 2 de outubro nos cinemas dos Estados Unidos após sucessivas mudanças da data de estreia em razão da pandemia do novo coronavírus.