PUBLICIDADE
Topo

Eva lança música sobre gratidão e garante: Carnaval só quando for seguro

Felipe Pezzoni, vocalista da Banda Eva, em show no CarnaUOL - Alexandre Schneider/UOL
Felipe Pezzoni, vocalista da Banda Eva, em show no CarnaUOL Imagem: Alexandre Schneider/UOL

Rafael Godinho

Do UOL, no Rio

25/07/2020 04h00

"Nosso intuito é levar uma mensagem boa às pessoas." Assim o vocalista da Banda Eva, Felipe Pezzoni, define a nova canção do grupo, "Gratidão Apenas". "Boas vibrações são atemporais e cabem em qualquer circunstância. Que essa canção possa levar um incentivo à energia positiva neste momento."

Em meio à discussão sobre se haverá ou não Carnaval no próximo ano, por causa da pandemia do novo coronavírus, Pezzoni disse que a festa só deve ocorrer se houver segurança. O Eva é um dos blocos mais tradicionais da folia baiana.

"Acho muito precipitado falar de Carnaval neste momento, ainda temos sete meses ainda pela frente e não há como fazer uma previsão certeira. Mas nós só vamos fazer trio em espaço aberto quando for totalmente seguro para todos. Caso a vacina não saia, o plano B seria mudar de data o Carnaval", opina.

Com uma relação estreita com os fãs, o cantor lamenta não poder ter contato físico com o público. "Quando voltar e estiver tudo normal, com vacina, vamos valorizar muito mais as demonstrações de afeto. Um abraço e um beijo vão ter um valor ainda maior."

Por enquanto, a banda tem feito lives e shows no formato drive-in. No fim de semana passado, a Eva se apresentou em um estacionamento de uma boate em Florianópolis (SC). "Sendo presencial ou não, o show não pode parar. Não podemos parar de cantar."

Em 2020, o grupo completou 40 anos. Ao ser questionado se o isolamento social cancelou algum projeto especial em comemoração da data, ele nega.

"A gente comemorou bastante nossos 40 anos, porque antecipamos a celebração em pelo menos seis meses, desde a gravação do DVD até o Carnaval, que foi quando completamos de fato as quatro décadas."

Agora, Felipe está focado na produção de um novo EP. "Já estamos selecionando algumas músicas e compondo outras. Com a quarentena, vamos ter um pouquinho mais de tempo para produzir esse material."

O artista também tem aproveitado para se dedicar mais à vida pessoal. "Eu medito muito, mas é difícil ficar dentro de casa, sem poder sair, fazer o que mais ama. Sinto falta da estrada. O que eu tenho curtido neste momento é passar um tempo maior com a minha família."