Topo

Música


Felipe Peozzoni mostra por que Banda Eva resiste há 40 carnavais

Felipe Souto Maior/Agnews
Imagem: Felipe Souto Maior/Agnews

Rafael Godinho

Do UOL, em Florianópolis

16/11/2019 11h57

Comemorando 40 anos de existência, a Banda Eva é uma das bandas mais antigas na ativa da Bahia. Sob o comando de Felipe Pezzoni atualmente, o grupo fez um show eletrizante no Folianópolis, na madrugada deste sábado (16), em Florianópolis (SC).

"É um momento muito especial essa micareta em Floripa, porque a Bahia invade literalmente o sul do país. Nós viemos até os nossos fãs que vão até a gente no Carnaval de Salvador", declarou Felipe ao UOL.

De 1h30 as 4h, a atração empolgou foliões catarinenses, dando uma provinha do que é o Carnaval baiano. No repertório, além de hits da banda, como Arerê, Levada Louca e Me Abraça e Me Beija, clássicos do axé, que vão de Prefixo de Verão, da Banda Mel, a Araketu Bom Demais, do Araketu, também estão inclusos.

Mas não é só de canções presentes na memória afetiva, apelando para nostalgia, que Pezzoni puxa o trio. O vocalista, que está há quase sete anos no grupo, soube atrair novos fãs para seu bloco, com seu estilo jovem e incluindo feats com artistas atuais, de diferentes ritmos.

Felipe Souto Maior/Agnews
Imagem: Felipe Souto Maior/Agnews

Na atual turnê, originada do DVD comemorativo das quatro décadas, tem singles em parceria com Wesley Safadão, Mumuzinho, Léo Santana, Tomate e Durval Lelys, que inclusive arrastou o público antes de a Eva entrar no dia, nitidamente mais cheio da Passarela do Samba Nego Quirido.

"A gente toca muitas músicas que estão no repertório do DVD. Este ano, está sendo comemorativo a esses 40 carnavais do Eva e a cada show é uma comemoração nova", garante o músico.

Se as pessoas, naturalmente, pareciam já cansadas no fim do show do ex-Asa de Águia, que foi depois de mais de duas horas de apresentação de Ivete Sangalo, Pezzoni cumpriu com êxito a responsabilidade de levantar e fazer permanecer o público de 15 mil pagantes no evento.

Permanecer em um grupo, que já teve Ivete, Emanuelle Araújo e Saulo Fernandes, como vocalistas, não é tarefa fácil. Mas com sua empolgação única, o cantor parece ter encontrado a fórmula certa para banda, que segue resistindo ao tempo e agitando muitos carnavais fora de época de norte a sul do Brasil.

"A gente está preparando um Carnaval histórico e único para celebrarmos essa data especial. Quem sair no nosso bloco em 2020, vai poder guardar uma experiência inesquecível na memória", promete Pezzoni.

Música