PUBLICIDADE
Topo

Xuxa desabafa sobre filme em que apareceu nua: 'Aquilo é uma ficção'

Colaboração para o UOL

Em São Paulo

16/07/2020 16h15

Convidada da estreia do "OtaLab", Xuxa relembrou que sofreu uma agressão de um político durante a votação da Lei Menino Bernardo - lei aprovada em junho de 2014 que visa proibir o uso de castigos físicos ou tratamentos cruéis ou degradantes na educação de crianças e adolescentes. Em conversa com Otaviano Costa, a apresentadora contou um episódio vivido durante uma ida a Brasília.

"A minha maturidade vem das coisas boas e das coisas ruins. Até as piores coisas que eu passei valeram a pena", começou. "Quando a gente tava brigando pra sair a lei do menino Bernardo, eu fui lá em Brasília, e um senhor da bancada evangélica falou: 'Como que uma pessoa que fez um filme no qual ela fica com um criança vem aqui falar sobre educar criança?'. Aquilo me deu um negócio... achei de uma grosseria, e a única coisa que eu fiz pra ele foi assim [sinal de coração com a mão]."

O filme citado pelo político é Amor Estranho Amor, dirigido por Walter Hugo Khouri, de 1982, no qual Xuxa aparece nua deitada ao lado de um garoto.

"As pessoas também se sentiram mal por aquela agressão. Aí começaram a demonstrar que estavam do meu lado e votaram a favor. A lei foi aprovada naquele dia. Eu saí de lá pensando: 'Tem coisas que eu passei na minha vida, mas valeu a pena'", acrescentou.

Xuxa ainda desabafou sobre o tema. "Quem não viu, veja o filme", pedindo para que as pessoas não se privassem da vontade de ver o filme. Ela ainda destacou que "aquilo é uma ficção, não é sua biografia".

Livro de memórias

A apresentadora contou ainda que vem reunindo as suas memórias durante o período de quarentena por conta do coronavírus e se prepara para lançar um livro com a sua história.

"O que é quarentena pra gente? A gente com a gente mesmo. Nada mais do que você se lembrar das suas memórias, se lembrar de tudo que você viveu e vive diariamente. Aí comecei a buscar coisas que eu já tinha escrito, coisas que eu nunca tinha falado. Começou a sair muitas coisas legais, comecei a buscar fotos e achei muitas coisas (...) quando vi estava com o livro quase todo pronto", contou. "Muita gente vai ler e vai repensar as coisas."

Além disso, Xuxa se dedicou a escrever cinco livros para crianças durante o período de isolamento.

Xuxa cozinheira?

Mas não é somente às memórias que Xuxa se dedica na quarentena. A apresentadora contou que um de seus passatempos nos últimos meses tem sido preparar novas receitas.

"Eu sei fazer muita comida vegana. Antes da quarentena eu já estava entrando na cozinha e estava me saindo muito bem. Estou me descobrindo, mandando para as pessoas. Estou até passando receita pra frente (risos), contou.

Estreia do OtaLab

O "OtaLab" estreou hoje com um mix de diversão, papos descontraídos e entrevistas na home do UOL, e nos perfis de Twitter, Facebook e YouTube do UOL.

Além de Xuxa, o programa desta quinta contou com a participação musical do cantor Paulo Ricardo, e teve também a influenciadora digital Thaynara OG e o sertanejo Gustavo Mioto falando sobre o relacionamento à distância durante o período de pandemia do coronavírus.

Os colunistas do UOL Reinaldo Azevedo, que fez críticas à atuação da polícia e Justiça brasileiro ao dizer que "preto e pobre não têm habeas corpus, polícia pisa na cabeça", e Chico Barney,