PUBLICIDADE
Topo

Dave Grohl diz que 'This Is A Call' foi um despertar após a morte de Cobain

Dave Grohl relembrou fase de produção das músicas do primeiro álbum do Foo Fighters - Reprodução/Youtube
Dave Grohl relembrou fase de produção das músicas do primeiro álbum do Foo Fighters Imagem: Reprodução/Youtube

Do UOL, em São Paulo

03/07/2020 14h48

Amanhã o primeiro álbum do Foo Fighters, cujo título leva o mesmo nome da banda, completa 25 anos de lançamento. Para comemorar a data, o apresentador Matt Wilkinson, da Apple Music, conversou Dave Grohl sobre seu momento de luto após a morte de Kurt Cobain e sua volta à música.

O líder da banda contou sobre seu período de luto que, em seguida, resultou em um processo criativo para as novas músicas, além de descrever "This Is A Call" como o seu despertar.

"Depois que Kurt faleceu, houve um período em que todos se esconderam do mundo, e nosso mundo inteiro virou de cabeça para baixo", contou.

Então, ele viajou para o Reino Unido para fazer uma pausa na música. "Eu não sei, eu apenas dirigia e pensava bastante. E, finalmente, comecei a receber ligações de pessoas para perguntar se eu queria tocar bateria com eles ou me juntar a outra banda, e eu simplesmente não via isso acontecendo na época."

Grohl ainda descreveu essa fase de sua vida: "Eu sempre chegava em casa de turnês e gravava músicas sozinho, mas esse sentimento se foi. Eu realmente não queria escrever ou ouvir música, muito menos me juntar a uma banda e tocar em uma. Então foi estranho, quando sua vida é arrancada de você assim".

Até que ele voltou a se encontrar em suas novas músicas: "Você estava preso naquele momento. Então, eu me levantei do sofá e pensei: 'Ok, eu sempre amei tocar música e sempre amei escrever e gravar músicas para mim. Então, sinto que preciso fazer isso só por mim'".

Sobre o primeiro álbum do Foo Fighters, o ex-baterista do Nirvana contou que "a maioria das músicas desse primeiro disco já existiam há algum tempo. Havia algumas que eram novas". Uma delas, em especial, trouxe o músico de volta à realidade.

"'This Is A Call' é provavelmente a única música que... tinha uma sensação diferente. Foi um pouco mais edificante do que as outras coisas que eu escrevi antes. E especialmente depois da morte de Kurt, 'This Is A Call', foi como uma renovação ou um despertar, em que eu realmente senti alegria em tocar e escrever. Portanto, é estranho, porque quando você está naquele momento e está em um período de perda, tristeza ou luto, é como se você pegasse um instrumento e isso simplesmente fosse despejado para fora", disse.

"E isso serve como um exorcismo. É bom porque você está eliminando muitos desses sentimentos, mas também é uma chatice. Toda vez que eu pegava uma caneta ou um violão e começava a escrever algo, era deprimente. E depois de um tempo, eu fiquei tipo, 'Oh Deus. É tudo o que tenho?' E então 'This Is A Call', algo assim realmente... Apenas me senti bem. Até uma música como 'Good Grief'. Essa foi talvez depois que Kurt faleceu. Tenho certeza que sim, pelo menos as letras eram. Mas isso foi feito para representar a alegria da tristeza de certa forma, apenas me sentindo bem por me sentir mal", acrescentou.