PUBLICIDADE
Topo

Ator de Superman critica atos nos EUA: "quando precisam, chamam a polícia"

O ator Dean Cain, de "Lois e Clark: As Novas Aventuras do Superman" - Reprodução/TMZ
O ator Dean Cain, de "Lois e Clark: As Novas Aventuras do Superman" Imagem: Reprodução/TMZ

Do UOL, em São Paulo

03/07/2020 11h56

Conhecido por seus posicionamentos conservadores, Dean Cain, que interpretou o Super-Homem em "Lois e Clark: As Novas Aventuras do Superman", questionou as manifestações que têm ocorrido nos Estados Unidos contra a violência policial.

Em entrevista à Fox News, o ator rebateu um artigo recente da revista Times que pede uma avaliação cultural da representação de super-heróis em meio ao debate nacional sobre o tema. Cain disse que o assunto revela a agenda de "cancelamento cultural" da esquerda.

"Isso é loucura para mim, porque essas pessoas gritam retórica antipolítica o dia inteiro, mas quando sua vida está ameaçada e precisam de um herói, ligam para o 9-1-1 [número telefônico de emergência] e um policial aparece", disse.

O posicionamento do ator gerou críticas nas redes sociais. "Esta é a maneira americana que Superman defende. Fox News e Dean Cain devem se lembrar que Superman não nasceu na América. Superman é um refugiado", disse um usuário do Twitter.

Cain admitiu que, embora existam algumas "situações ruins" e "maçãs podres" nos departamentos de polícia, "99,9% de todos os policiais" pretendem proteger suas comunidades e "fazer um trabalho fantástico."

"Essa coisa toda de 'cultura do cancelamento' em que estamos vivendo agora é loucura. É como uma versão inicial de '1984' de George Orwell", completou.

Ainda questionando as manifestações contra a atuação das autoridades nos Estados Unidos, ele finalizou: "É uma loucura. Eles odeiam o capitalismo, odeiam a lei e a ordem, e odeiam a América."

Além de ator, Dean Cain é policial de reserva do Departamento de Polícia da cidade de Pocatello, no estado norte-americano de Idaho.