PUBLICIDADE
Topo

Diretor diz que não conseguiu fazer filme sobre herói gay por ser negro

23.04.2019 - Lee Daniels em evento da revista TIME, em Nova York (EUA) - Noam Galai/Getty Images for TIME
23.04.2019 - Lee Daniels em evento da revista TIME, em Nova York (EUA) Imagem: Noam Galai/Getty Images for TIME

Do UOL, em São Paulo

30/06/2020 09h06Atualizada em 30/06/2020 12h45

O diretor Lee Daniels falou sobre um projeto que está tentando tirar do papel há anos em Hollywood, sem muito sucesso — um filme de super-herói protagonizado por um personagem gay.

Daniels, que foi indicado ao Oscar por "Preciosa" (2009) e fez sucesso na TV com a série "Empire" (2015-2020), disse ao Insider que o fato de ser um diretor negro pode ter atrapalhado na hora de "vender" a proposta do filme para os estúdios.

"Eu estou tentando fazer um filme de super-heróis há um tempo. No auge de 'Empire', tentei fazer isso acontecer — um filme sobre um super-herói gay. Eu já falei com bastante gente sobre isso. Talvez um cineasta branco consiga fazer. Talvez eles peguem minha ideia e entreguem para um cara branco", comentou.

As únicas super-heroínas LGBTQ+ confirmadas nos filmes de super-heróis dos grandes estúdios até hoje apareceram em "Deadpool 2" (2018). O casal formado por Negasonic Teenage Warhead (Brianna Hildebrand) e Yukio (Shioli Katsune) ganha essa distinção.

Em "Os Eternos", que chega aos cinemas no ano que vem, a Marvel Studios promete apresentar o seu primeiro herói explicitamente LGBTQ+. De acordo com rumores, Brian Tyree Henry e Haaz Sleiman formarão o casal gay super poderoso do filme, e os dois terão um filho.