PUBLICIDADE
Topo

'Fantasiava que o Brasil era Meca da igualdade racial', diz Roger Waters

Roger Waters em Porto Alegre, em 2018 - Leo Caobelli/UOL
Roger Waters em Porto Alegre, em 2018 Imagem: Leo Caobelli/UOL

Do UOL, em São Paulo

27/06/2020 12h39

O ex-Pink Floyd Roger Waters admitiu que, anos atrás, tinha uma visão fantasiosa sobre o Brasil na questão do racismo, e achava que o país era uma "Meca da igualdade racial". O baixista e vocalista falou sobre o movimento Black Lives Matter e lamentou que negros ainda sofram no país, onde tocou pela última vez em 2018, sob polêmicas em relação ao então candidato Jair Bolsonaro (sem partido).

"De alguma forma, o 'Black Lives Matter' reabriu essa discussão, porque o racismo é endêmico, é muito destrutivo e nojento, como também é no Brasil", afirmou ele, em entrevista à TV Globo.

"Sabe, antes de começar a viajar para o Brasil com frequência, eu sempre tive aquela fantasia de que o Brasil era tipo a Meca da igualdade racial. Quando eu cheguei ao Brasil, percebi como o país era racista. Mal podia acreditar e fiquei profundamente deprimido e decepcionado", acrescentou.

Waters fez também críticas ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comparando-o a um porco, como na famosa canção do Pink Floyd "Pigs".

Questionado se o animal e sua relação com o imaginário popular sempre estão na sua cabeça quando ele compõe, ele comentou: "Bem, estava na cabeça do George Orwell quando ele escreveu 'A Revolução dos Bichos'. É um tipo genérico e o Trump é apenas um exemplo extremo disso."

Pink Floyd: Nada de reunião

O inglês falou de sua posição em relação à ex-banda, e descartou querer fazer parte do grupo ou ficar com seu nome. David Gilmour (guitarra e voz) e Nick Mason (bateria) ainda tocam, ambos sem usar o nome do Pink Floyd, mas Roger não vê chances de eles se reunirem no momento.

"Você não pode jogar esses dois no mesmo saco, pelo menos para mim, porque Nick é meu amigo. Existe essa coisa também de que eu fui brigar na Justiça contra eles, mas eu nunca cheguei perto de um tribunal. Só fui me aconselhar legalmente para saber se eu poderia aposentar o nome da banda e me disseram categoricamente que não e aí eu disse que não quero o nome, não sou o Pink Floyd."

Waters deveria iniciar a turnê "This is Not a Drill" em julho, mas ela foi adiada pela pandemia do coronavírus. Enquanto isso, ele lança o DVD "Us + Them", com imagens dos shows da turnê que passou pelo Brasil em 2018.