PUBLICIDADE
Topo

Filha de Michael Jackson mostra vídeo inédito do pai em trailer de série

No Instagram, Paris também homenageou o pai com fotos dos dois e disse sentir falta dele todos os dias  - Getty Images
No Instagram, Paris também homenageou o pai com fotos dos dois e disse sentir falta dele todos os dias Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

26/06/2020 13h04Atualizada em 26/06/2020 15h56

Paris, filha do cantor Michael Jackson, publicou um vídeo inédito com o pai no trailer da série documental "Unfiltered: Paris Jackson & Gabriel Glenn" que ela terá no Facebook. Além do vídeo, ela ainda publicou fotos e homenagens ao rei do pop no Instagram.

A série documental mostra a vida íntima da filha do cantor, a perda de seu pai e a luta para lidar com a exposição. Os episódios serão exibidos semanalmente no Facebook Watch e também mostrarão a relação de Paris com o namorado, Glenn, e o processo criativo deles na banda The Soundflowers. A série estará disponível no dia 30 de junho na rede social.

O vídeo inédito disponível no trailer mostra Paris conversando com o pai. Ele pergunta o que a menina quer fazer quando crescer e ela diz: "Eu quero fazer o que você faz". Michael pergunta o que ele faz e a garota responde: "Você dança e canta". Também é possível ver no trailer Paris e outra criança brincando ao lado de Michael.

O cantor morreu em 2009 devido a uma parada cardíaca motivada por overdose de medicamentos. Na data, Paris tinha 11 anos de idade. Confira o trailer:

No Instagram, Paris disse sentir falta do pai todos os dias e postou fotos deles juntos. "Sinto falta e te amo todos os dias. obrigado pela magia", escreveu.

Em uma das imagens do álbum, a jovem colocou uma frase do escritor Ernest Hemingway. "A vida de todo homem termina da mesma forma. São apenas os detalhes de como ele viveu e como ele morreu que distinguem um homem do outro."

miss and love you every day. thank you for the magic

Uma publicação compartilhada por PK Dragonfly (@parisjackson) em

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informou o quarto parágrafo, Michael Jackson morreu em 2009, e não em 2011. A informação foi corrigida.