PUBLICIDADE
Topo

'Queer Eye': série apresenta irmão 'perdido' e talentoso de Macy Gray

Clipe do grupo KillerWhale - Reprodução
Clipe do grupo KillerWhale Imagem: Reprodução

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

25/06/2020 04h00

A nova temporada do reality show "Queer Eye", que estreou este mês na Netflix, revelou um personal trainer chamado Nate McIntyre, que teve a vida e sua academia de ginástica transformada pelos "Fab 5". No meio do episódio, ele faz uma revelação: apesar de estar na pindaíba pessoal e financeira, ele é irmão caçula da cantora Macy Gray e também é músico, apesar de nunca ter feito sucesso.

Para quem não conhece, Macy é uma das artistas mais populares da soul music dos anos 2000, vencedora do Grammy e dona de discos que venderam milhões de cópias. Ela não aparece no episódio e quase não é citada por Nate, o que indica um relacionamento distante. Nós ficamos curiosos com essa história e fomos atrás da trajetória musical dele, que vive na Filadélfia. Veja o que descobrimos.

Já fez turnê com a irmã (que é meia-irmã)

Nate excursionou com Macy Gray no início da carreira dela, como músico de apoio, quando ela lançou seu primeiro e mais bem-sucedido álbum, "On How Life Is", que vendeu cerca de 7 milhões de cópias no mundo. O episódio de "Queer Eye" revela que o personal tinha pendurado na parede o certificado de platina sêxtupla do disco, recebido na Irlanda, e com dedicatória.

Tem a própria banda, que é ótima

Nesse mesmo episódio, sem explicar os motivos, ele revela que deixou de se apresentar com Macy, mas jamais abandonou a música. Nate tem uma banda chamada KillerWhale (Baleia Assassina, referência a seu físico avantajado), em que ele é líder, vocalista e que já abriu para a irmã. O estilo é clássico funk americano, com influências do electropop e new wave. O projeto possui músicas divulgadas na internet e um EP lançado, intitulado "The Ghetto Electro Show".

Tem um clipe bizarro

Talvez falte um dedo mais profissional na produção, mas talento como cantor e compositor Nate já provou ter. Dá para sentir isso no clipe de "Best Of Me", que foi filmado na academia dele e no qual Nate interpreta um assassino que usa o Tinder de uma parceira para escolher as vítimas. O vídeo foi lançado em janeiro de 2017 e, mesmo com a exposição dele no "Queer Eye", tem menos de 6.000 views.

Talento desperdiçado

A banda tem outros bons vídeos em sua página no Facebook, com trechos de shows ao vivo e clipes caseiros, alguns feitos para divulgar o trabalho de Nate como personal na Bodyrock Bootcamp. Lá, ele vive em um "puxadinho" no segundo pavimento. E é do dinheiro da academia que ele tira seu sustento. O que, de certa forma, é um pecado, vide a qualidade de sua música ——ele realmente tem vocação para isso.

Aqui, ele manda bem demais interpretando a música 'Onion Song'

Nesta outra, chamada 'Sail On', ele mostra uma qualidade vocal impressionante, com influências que vão de Prince a Corey Glover, vocalista do Living Colour

Quer dançar? Aqui o funk come solto

E aqui também, com uma pitadinha de indie. Tinha tudo para fazer sucesso

Nesta, Nate ainda brinca usando um trecho de uma animação de 'Star Wars' como clipe

Mas e aí? O que mudou para ele depois de 'Queer Eye'?

Desde que a quinta temporada do reality show foi ao ar, o KillerWhale lançou duas músicas no streaming, "LuvPair-O-Dice" e "Down For A G", que são ótimas, por sinal, e trazem roupagem mais profissional. Tem tudo para ser o início de uma nova fase. A conta do grupo no Spotify, por sinal, tem apenas 599 ouvintes. Vamos ajudar a mudar esse cenário?

Mas o foco ainda é a academia

Pelo que vem indicando nas redes sociais, enquanto a carreira musical não vinga —e estamos torcendo para isso— Nate McIntyre está apostando as fichas na academia, que foi reformada no programa. Além de fornecer serviços de ginástica para comunidade da Filadélfia, ele ainda lançou um download gratuito de mix de exercícios e um curso online de 28 dias, disponíveis a qualquer pessoa do mundo.

Nate, não importa o ramo, estamos torcendo por você!