PUBLICIDADE
Topo

Netflix é processada por filme em que Millie Bobby Brown é Enola Holmes

Millie Bobby Brown como Enola Holmes - Reprodução/Instagram
Millie Bobby Brown como Enola Holmes Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

24/06/2020 15h31

Os representantes do espólio do autor Arthur Conan Doyle entraram com um processo contra a Netflix, por conta de um filme que conta a história de Enola Holmes, a irmã do detetive Sherlock Holmes. A obra é inspirada em "Os Mistérios de Enola Holmes", série de ficção policial da autora norte-americana Nancy Springer. Enola é a irmã de quatorze anos de idade de Sherlock Holmes, detetive vinte anos mais velho que ela.

O filme, previsto para estrear este ano, tem Millie Bobby Brown no papel da protagonista, Enola, e Henry Cavill como Sherlock. Ontem, os representantes do espólio de Doyle entraram com um processo por infração nos direitos autorais e marcas registradas do autor.

A disputa por direitos referentes à obra do autor, que morreu em 1930, é antiga. Em 2014, casos ligados ao espólio de Doyle sofreram diversas derrotas na Justiça dos Estados Unidos.

Agora, os advogados buscam diferenciar o que é de domínio público e o que não. Afirmam que há traços emocionais no personagem que precisam ser respeitados, de acordo com a obra de Doyle - e que Holmes evoluiu com o tempo, como personagem. Eles se referem às obras de 1923 a 1927, que ainda não são de domínio público.

"Depois das histórias de domínio público e antes das com direitos autorais, aconteceu a 1ª Guerra Mundial. Nela, Doyle perdeu seu filho e seu irmão. Quando ele volta a Holmes, nas histórias com direitos autorais de 1923 a 1927, já não era suficiente que o personagem fosse só brilhantemente racional e com uma mente analítica. Holmes precisava ser humano. O personagem precisou de um desenvolvimento humano de conexão e empatia", diz o argumento dos detentores do espólio do autor.

O processo cita que o filme estreia no mês de agosto, apesar de a Netflix ainda não ter anunciado a data de lançamento.

Em 2015, a Miramax foi processada de forma semelhante por "Sr. Sherlock Holmes". A disputa acabou em um acordo entre as partes.

Filmes e séries