PUBLICIDADE
Topo

'Drácula': Keanu Reeves se recusou a xingar Winona sob ordem de Coppola

Keanu Reeves e Winona Ryder em "Drácula de Bram Stoker" (1992) - Reprodução
Keanu Reeves e Winona Ryder em 'Drácula de Bram Stoker' (1992) Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

23/06/2020 07h29

Winona Ryder falou sobre uma experiência traumática no set de "Drácula de Bram Stoker" (1992), e como os colegas de elenco Keanu Reeves e Anthony Hopkins se recusaram a obedecer uma ordem do diretor Francis Ford Coppola, que pediu que os dois a insultassem fora das câmeras.

Em entrevista ao "The Sunday Times", Ryder contou que estava tendo dificuldades para chorar em uma cena na qual Drácula (Gary Oldman) se transformava em uma pilha de ratos na frente dela. Frustrado com a estrela, Coppola começou a xingá-la para tentar fazê-la chorar, e incentivou os atores a se juntar a ele.

"Ele ficava gritando: 'Sua p*ta!' para mim, e literalmente disse para os outros caras no set, como Keanu Reeves, Anthony Hopkins e Richard E. Grant, para fazer o mesmo. Mas Keanu se recusou, e Anthony se recusou", comentou.

"É claro que não funcionou, não me fez chorar. Eu fiquei tipo: 'É sério? Essa é sua estratégia?'. Teve quase o efeito oposto", disse ainda a atriz. Ryder frisou que ela e Coppola "fizeram as pazes" desde então, mas disse que foi ali que sua amizade com Reeves nasceu.

Desde "Drácula", os dois também contracenaram em "O Homem Duplo" (2006), "A Vida Íntima de Pippa Lee" (2009) e "Com Quem Será?" (2018).