PUBLICIDADE
Topo

Wesley Safadão e Luan Santana celebram o Nordeste em live de São João

Luan Santana e Wesley Safadão comandam live de São João em Campina Grande - YouTube / Reprodução
Luan Santana e Wesley Safadão comandam live de São João em Campina Grande Imagem: YouTube / Reprodução

Do UOL, em São Paulo

20/06/2020 08h00

Os cantores Wesley Safadão e Luan Santana fizeram, na noite deste sábado uma live, em clima de arraiá, diretamente de Campina Grande. Com queima de fogos e tomadas áreas de um drone, a transmissão foi aberta com um texto emocionante, de 2006, do jornalista Pedro Bial sobre os festejos do São João de Juazeiro. Logo depois, a dupla iniciou os trabalhos lembrando três clássicos das festas juninas: "Olha Pro Céu", de Luiz Gonzaga, "Isso Aqui Tá Bom Demais", de Dominguinhos, e "Cometa Mambembe", de Luis Caldas. A live, que durou quatro horas e 30 minutos, teve ainda as participações do humorista Tirulipa, do cantor Raí Saia Rodada e do poeta, sanfoneiro e hit maker Dorgival Dantas.

No incício da live, Tirulipa fez as vezes de dançarino, com uma boneca de pano a tiracolo, e interagia com os dois cantores no palco. Após o arrasta-pé inicial, os artistas se revezaram com um bloco de sucessos de seus repertórios: Luan cantou "Vingança", "Quando a Bad Bater", "Sofazinho" e "Eu, Você, o Mar e Ela", enquanto Wesley desfilou suas "Juras de Amor", "Dois Lados", "Na Cama Que eu Paguei" (Wesley, Zé Neto e Cristiano) e "Despedida".

Luan e Wesley logo voltaram ao clima de São João, em uma nova sequência com Dominguinhos ("Eu Só Quero Um Xodó"), Luiz Gonzaga ("Qui Nem Jiló"), Falamansa ("Confidências") e o sucesso "Ai Que Saudade D'ocê", de Vital Farias (que desde 1982 é cantada por por várias gerações, de Geraldo Azevedo e Elba Ramalho, a Fabio Junior Zeca Baleiro e Lucy Alves).

Luan, que não é nordestino (nasceu no Mato Grosso do Sul), mostrou que fez a lição de casa ao cantar com o amigo "Anjo Querubim", da banda Limão com Mel, "Amor ou Paixão", de Eliane (a Rainha do Forró) e "Razões", do Mastruz Com Leite. O cearense Wesley elogiou o empenho do amigo nas interpretações. "Talvez o Brasil todo não conheça, mas neste período estas são todas grandes sucessos no Nordeste", explicou Safadão.

Os espectadores, que a essa altura somavam 1 milhão nos canais dos dois músicos, ficaram empolgados com a sequência de forró.

Em seguida, a dupla resolveu apresentar algumas novidades. Wesley Safadão mostrou a nova "Vai Lá", destaque do DVC "WS Em casa 2", e Luan pegou o violão para cantar a balada "Asas". "Acho que eu estou muito romântico nesta live", reconheceu o sertanejo, um pouco mais tarde, antes de emendar sua "Água com Açúcar".

"Essa é pra quem tava de casamento marcado e teve que adiar por conta da pandemia", avisaram em seguida, antes de cantar "Chuva de Arroz", mais uma de Luan.


Depois de uma sequência de sofrência total, com "Você Não Sabe o Que é Amor", "Amar Não é Pecado" (Luan), "Escreve Aí" e "Coração Machucado" (Wesley), entre outros sucessos, a dupla recebeu, na parte final da live, Safadão e Luan receberam o cantor Raí Saia Rodada e o poeta e sanfoneiro Dorgival Dantas e a apresentação se tornou um arraiá "de raiz", com o acordeom de Dantas conduzindo a farra. Uma dose final de Luiz Gonzaga ("A Vida de Viajante", "Pagode Russo", "São João Na Roça") e composições de Dorgival que viraram hits, como "Pra Você Voltar Pra Mim" e "Você Não vale Nada", animou o grupo e os numerosos fãs, que resistiram até a madrugada e foram presenteados com versões arrasta-pé de "Ana Júlia", dos Los Hermanos, e "Frevo Mulher", de Zé Ramalho.