PUBLICIDADE
Topo

Música

Victor Willis, do Village People, pede que Trump pare de usar suas músicas

Angel Morales, Victor Willis e J.J. Lippold (da esquerda para direita), do Village People, durante show em Chicago (EUA) - Daniel Boczarski/Redferns
Angel Morales, Victor Willis e J.J. Lippold (da esquerda para direita), do Village People, durante show em Chicago (EUA) Imagem: Daniel Boczarski/Redferns

Do UOL, em São Paulo

09/06/2020 11h01Atualizada em 09/06/2020 13h21

O vocalista e cofundador do grupo Village People, Victor Willis, pediu que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não use mais nenhuma de suas músicas em comícios.

O pedido foi feito em uma publicação no Facebook que condenava o uso das Forças Armadas contra os manifestantes em frente à Casa Branca.

Na legenda, Willis disse que "se Trump ordenar que as Forças Armadas dos Estados Unidos atirem em seus próprios cidadãos (em solo americano), os americanos aumentarão os números fora da Casa Branca e ele [Trump] poderá ser forçado a deixar o cargo antes da eleição".

"Não faça isso, senhor presidente! E peço que você não use mais nenhuma das minhas músicas em seus comícios, especialmente "YMCA" e "Macho Man". Desculpe, mas não posso mais olhar para o outro lado", continuou.

A morte do segurança George Floyd, no mês passado, deu início a uma série de manifestações nos Estados Unidos e em outras partes do mundo. O movimento "Black Lives Matter" - vidas negras importam - promoveu vários atos, inclusive na porta da casa branca.

Floyd morreu após ser asfixiado por um policial branco que não interrompeu o ato mesmo após várias súplicas da vítima. Toda a ação foi filmada por civis.

Música