PUBLICIDADE
Topo

Morre Phil May, líder da Pretty Things e ídolo de Bowie e Hendrix, aos 75

06.05.2012 - Phil May em show da The Pretty things em Berlim (Alemanha) - Frank Hoensch/Redferns via Getty Images
06.05.2012 - Phil May em show da The Pretty things em Berlim (Alemanha) Imagem: Frank Hoensch/Redferns via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/05/2020 13h03

Resumo da notícia

  • Phil May morreu aos 75 anos por complicações de uma cirurgia no quadril
  • Músico da The Pretty Things estava internado desde acidente de bicicleta
  • Banda surgida nos anos 1960 tinha fãs como David Bowie e Jimi Hendrix
  • O disco 'SF Sorrow', de 1968, é considerado a primeira ópera rock da história

Phil May, o vocalista da banda The Pretty Things, morreu aos 75 anos. Segundo o The Guardian, o músico sofreu complicações após cirurgia de substituição do quadril — ele estava internado no hospital King's Lynn, em Norfolk (Reino Unido), desde que se envolveu em um acidente de bicicleta.

A Pretty Things, que foi formada por May e pelo guitarrista Dick Taylor em 1963, colecionava fãs famosos como David Bowie e Jimi Hendrix, além de ser citada como influência para bandas como The Rolling Stones, Ramones, Aerosmith e Kasabian.

Ícone da contracultura

Além de May e Taylor, a Pretty Things contava com John Stax, Brian Pendleton e Viv Andrews em sua formação inicial. Durante os anos 1960, a banda emplacou hits como "Don't Bring Me Down", "Honey I Need" e "Cry to Me".

Conhecido por seu visual extravagante e longos cabelos, May era bissexual e se colocava como um ícone da contracultura. "Na época em que a Pretty Things foi parar na TV, eu já estava acostumado a sofrer abuso, me meter em brigas, ser menosprezado", contou.

Ópera rock

O disco mais conhecido da The Pretty Things é provavelmente "SF Sorrow" (1968), considerado a primeira ópera rock da história. O álbum conceitual conta a história do personagem ficcional Sebastian F. Sorrow da infância à velhice, passando por guerras, romances e desilusões.

A The Pretty Things nunca se separou oficialmente, embora tenha passado 19 anos sem lançar um disco, entre "Cross Talk" (1980) e "Rage Before Beauty" (1999). O último álbum da banda foi "The Sweet Pretty Things (Are In Bed Now, Of Course)", de 2015.