PUBLICIDADE
Topo

Executivo de estúdio de Star Wars alerta fãs 'estressados': 'É tudo falso'

Carrie Fisher como princesa Leia em "Star Wars" (1977) - Reprodução/iMDB
Carrie Fisher como princesa Leia em 'Star Wars' (1977) Imagem: Reprodução/iMDB

Do UOL, em São Paulo

14/05/2020 10h53

Para Matt Martin, um executivo da Lucasfilm, responsável pela saga "Star Wars", os fãs deveriam se preocupar menos com detalhes como a cronologia dos acontecimentos, ou o que é "canônico" ou "não canônico", no universo da franquia.

No Twitter, ele explicou por que os fãs deveriam apenas escolher o que gostam entre os filmes, séries, videogames, livros e HQs para fazer parte "de sua própria versão de 'Star Wars'". "No fim das contas, é tudo falso de qualquer forma", escreveu ele.

Tudo começou quando um seguidor perguntou sobre a retirada de alguns produtos da cronologia oficial da série, tornando-os "não canônicos". "Essas decisões informam como vamos contar histórias no futuro, mas não precisam ditar como cada fã constrói sua experiência em 'Star Wars'", respondeu o executivo.

"Existe uma razão pela qual precisamos saber, aqui na Lucasfilm, o que é ou não canônico, assim podemos manter uma linha de narrativa mais precisa", continuou. "Também é importante para novos criadores que entram na nossa franquia poderem saber o que é real ou não".

O mesmo não vale para os fãs, no entanto, segundo Martin. "Se você escolhe aceitar apenas o que é oficialmente canônico: legal. Se você gosta de misturar as histórias: legal. Se você gosta de inventar as próprias histórias: legal também", completou.