PUBLICIDADE
Topo

Billie Eilish obtém ordem de restrição contra stalker citando coronavírus

Cantora Billie Eilish recebe prêmio no Brit Awards, em Londres - HANNAH MCKAY
Cantora Billie Eilish recebe prêmio no Brit Awards, em Londres Imagem: HANNAH MCKAY

Do UOL, em São Paulo

12/05/2020 09h44

A cantora Billie Eilish conseguiu obter uma ordem de restrição contra um homem chamado Prenell Rousseau, que apareceu na porta de sua casa sete vezes na última semana. Segundo o TMZ, os advogados da popstar citaram que o fã obcecado não respeitou diretrizes de prevenção contra o coronavírus em suas "visitas".

De acordo com os documentos do caso, Rousseau não usava máscaras nem luvas na maior parte das vezes em que tocou a campainha da casa de Eilish. Nas duas vezes em que apareceu de máscara, ele a abaixou e descobriu sua boca para falar com os policiais chamados pela família, colocando suas vidas em risco.

A ordem de restrição foi aprovada por um juiz: Rousseau não pode chegar a menos de 180 metros (200 jardas) de Billie e sua família, e deve suspender todo e qualquer contato com a cantora. A próxima audiência do caso é em 1º de junho.

Os documentos do caso ainda relatam como o pai de Billie, Patrick O'Connell, tentou afastar o stalker em sua primeira visita, dizendo que aquela não era a casa da cantora. No entanto, ele voltou mais tarde no mesmo dia, e ficou horas na porta da frente da família, sentando-se para ler um livro e falando sozinho.

Durante outra visita alguns dias depois, Rousseau chegou a tentar abrir a porta da casa, que estava trancada. Ele chegou a passar uma noite deitado atrás de um muro, onde as câmeras de segurança não podiam filmá-lo.

Os policiais chamados pela família chegaram a prender o fã obcecado, mas ele não ficou na cadeia, uma vez que criminosos não violentos estão sendo liberados por causa da pandemia do novo coronavírus. Os oficiais o escoltaram até um ônibus para Nova York, sua cidade natal, mas não puderam fazer nada além disso.