PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Filha de Aldir Blanc diz que Regina Duarte não 'estava à altura' de seu pai

Regina Duarte, durante entrevista à CNN Brasil na data de ontem - Reprodução/CNN
Regina Duarte, durante entrevista à CNN Brasil na data de ontem Imagem: Reprodução/CNN

Do UOL, em São Paulo

08/05/2020 11h39Atualizada em 08/05/2020 19h53

Isabel Blanc, filha do músico Aldir Blanc, que morreu esta semana em decorrência do novo coronavírus, disse que a secretária especial de Cultura, Regina Duarte, não conheceu o seu pai, "não estava à altura dele e ele não merecia tamanho desgosto". Ela disse ainda que a secretária não estava em "surto" durante entrevista concedida ontem à CNN Brasil e que é "limitada assim mesmo".

Os comentários de Isabel aconteceram após a entrevista de Regina na noite de ontem. Ao ser questionada sobre as críticas à falta de posicionamento da secretaria acerca da morte de artistas, alguns em decorrência da covid-19, Regina indagou se que teria que "virar um obituário".

"A minha assessoria de comunicação, desde a primeira morte de uma pessoa importante na Cultura, me cobrou uma divulgação da Secretaria. Eu optei por mandar uma mensagem como secretária para as famílias das pessoas. Será que eu vou ter que virar um obituário? Quantas pessoas a gente está perdendo? Teve uma semana que a gente perdeu três", declarou a secretária.

Na entrevista, Regina Duarte comentou ainda que não conhecia Aldir Blanc pessoalmente.

A filha do músico escreveu no Twitter que "ainda bem que Regina Demarte [sic] não conheceu meu pai. Não estava à altura dele. E ele não merecia tamanho desgosto".

A filha de Aldir também respondeu aos questionamentos de alguns internautas sobre um "surto" que poderia ter ocorrido com Regina Duarte durante a entrevista. "E Sucatina [em referência à novela "Rainha da Sucata", da qual Regina era protagonista] não estava em surto não. É limitada assim mesmo", disse Isabel.

Durante a entrevista, Regina ficou irritada por um vídeo gravado pela atriz Maitê Proença para cobrar o posicionamento da pasta e chegou a cantar a música "Pra frente Brasil", canção associada ao período da ditadura militar brasileira. Após a entrevista, diversos artistas se posicionaram contra as falas da secretária.

Entretenimento