PUBLICIDADE
Topo

Live do KondZilla mostra a força pop do funk de JottaPê, MM, Mila e Kekel

O MC MM canta na live do Festival Kondzilla em casa - YouTube / Reprodução
O MC MM canta na live do Festival Kondzilla em casa Imagem: YouTube / Reprodução

Do UOL, em São Paulo

24/04/2020 04h00

A segunda live do Kondzilla Festival Em Casa, no Canal do produtor musical Konrad Dantas no YouTube, mostrou, mais uma vez, a força popular - e pop - do funk, que sempre potencializa outros gêneros, do sertanejo ao brega e ao hip hop. Em três horas e 25 minutos, os MCs JottaPê, Kekel e MM e a cantora Mila enfileiraram 64 músicas e arrecadaram mais de 500 quilos de doações para ajudar o projeto Mães da Favela da CUFA (Central Única das Favelas), que está recebendo ofertas do país inteiro para ajudar a população carente no combate ao Covid-19.

O Canal Kondzilla no YouTube - um dos maiores de música em todo o o mundo - já fervia de ansiedade no chat uma hora antes do início da live. "Não pode ir para o baile né tem q ficar escutando", conformava-se uma fã, respeitando a quarentena, ouvindo o set de aquecimento com artistas da produtora. A live começou pontualmente às 20h, com uma apresentação animadíssima do MC JottaPê. O artista, em ascensão depois da atuação como o MC Doni na série "Sintonia", da Netflix, mostrou que já coleciona sucessos, como o feat com a cantora Mila no brega funk como "O Amor que tu Perdeu", que abriu seu show, ou a parceria com Mano Brown, dos Racionais MCs, em "Zé Guaritinha", uma celebração ao game Free Fire.

JottaPê pegou o violão para tocar "Não Vai Ser Fácil", uma das músicas que cantava em "Sintonia" - a série da Netflix ganhou nova temporada, prevista ainda para 2020 - e cantou ao vivo a novíssima "Quarentena", , inspirada pelo distanciamento social para enfrentar a pandemia de coronavírus.

Após 45 minutos de baile, JottaPê se despediu e deu lugar ao MC Kekel, artista da Zona Leste paulistana, que teve problemas no início de sua transmissão. Após uma breve pausa, o MC voltou com tudo, mandando as brabas como "Eu Tô Zen" e "Amor Bandido", parceria com Lexa, e até se ajeitou numa poltrona para cantar melhor a novíssima "Eu Não Queria Me Envolver Agora".

Os feats se fizeram presentes o tempo todo nas apresentações, todas feitas com equipes reduzidas, álcool gel e mensagens de incentivo ao isolamento social. Mila, dona do maior hit do Carnaval 2020, "Tá Ok", e terceira a "brotar" na live, cantou duas vezes "O Amor Que Tu Perdeu", o hit que divide com JottaPê. Já Kekel teve que repetir "Vingança", parceria com o sertanejo Luan Santana, depois que o cantor apareceu numa gravação pedindo a música - que ele havia tocado um pouco antes. "Eterna Sacanagem", produção conjunta de MC Kevinho com Kekel e JottaPê, foi cantada pelos dois artistas.

No geral, os artistas priorizaram as próprias músicas. Mila foi a parte mais "intérprete" da live, cantando num set (semi) acústico hits de Vitão ("Café", "Embrasa"), Anitta ("Combatchy") e Lexa ("Sapequinha"), além de caprichar também no bregafunk, como "Vem Me Satisfazer", do DJ Pernambuco. MC MM, o "Menor do Mandelão", foi o último a se apresentar e caprichou com 20 músicas, no show com os beats mais pesados da noite. Do megahit "Só Quer Vrau" à sequência consciente do fim da apresentação, o músico manteve o público ligado na live até quase 23h30, quando encerrou sua participação.

Ela é uma Diaba
Bota lá no YouTube que é show da Mila no @KondZilla #KondZillaFestivalEmCasa

-- Lucas Berçot (@LucasBercot10) April 25, 2020

Obrigada @KondZilla <3 Matando a saudade do show desse lindo Jottape #KondZillaFestivalEmCasa

-- Pri(ncesa) (@prifillus) April 24, 2020

Assistindo aquela Live do MC kekel Tranquilão pic.twitter.com/VXQCPyK0Oa

-- gatinho (@Raylon12032207) April 25, 2020

A primeira parte do "KondZilla Festival Em Casa" teve shows de Kevinho, Lexa, Dani Russo e MC Dedé e rolou na segunda-feira, dia 20, somando mais de 2,1 milhão de telespectadores em 2 horas e 50 minutos de apresentações.

Funk