PUBLICIDADE
Topo

Kate Beckinsale diz que foi psicologicamente torturada por Harvey Weinstein

Kate Beckinsale disse que foi psicologicamente torturada e sofreu assédio moral de Harvey Weinstein - Axelle/Bauer-Griffin/FilmMagic
Kate Beckinsale disse que foi psicologicamente torturada e sofreu assédio moral de Harvey Weinstein Imagem: Axelle/Bauer-Griffin/FilmMagic

Do UOL, em São Paulo

23/04/2020 18h32Atualizada em 24/04/2020 08h25

A atriz Kate Beckinsale revelou, em entrevista ao portal "Vulture", que o ex-produtor de cinema e condenado por estupro, Harvey Weinstein, a torturou psicologicamente e a intimidou em várias ocasiões. A atriz também revelou que teria várias histórias de "assédio moral extremo" para contar do produtor e de outras pessoas.

"Quando alguém mexe em sua parte genital, você tem mais ou menos uma ideia de como se defender. Agora, quando alguém te tortura psicologicamente ou pratica bullying, você realmente não tem plano para lidar com isso. Esperam que você engula. Mas não acho que ninguém deva fazer isso, homens, mulheres ou qualquer um."

A atriz ainda disse que na festa de estreia do filme "Escrito nas Estrelas", de 2001, Weinstein pediu para ela "sacudir às nádegas" e "não parecer lésbica".

"Nunca fui sexualmente atacada por Harvey, mas houve um assédio moral extremo. Tenho oito ou nove histórias que poderia ter contado sobre ele ou inúmeras sobre outras pessoas."

Beckinsale também revelou ter sofrido "backlash", uma reação adversa a algo, durante seus encontros com Harvey e que muitas atrizes já sofreram perseguição por dizerem não para abusos.

"Acho que existem muitas mulheres nesta indústria que disseram não a muitas coisas, e não quero dizer apenas sexualmente. Em um momento elas descobrem por uma capa de revista que caíram e o filme que fariam não será continuado. Houve "backlash" assim como contra qualquer valentão. Para eles é necessário apenas um telefone dizendo 'não a contrate'."

Por fim, defendeu a opção de ter continuado trabalhando com Weinstein apesar de todas intimidações vindas dele.

"Ele também era muito talentoso, poderia ser engraçado, generoso e criativo. E então absolutamente monstruoso. Acho que se todos os abusadores fossem monstruosos o tempo todo, seria menos confuso e doloroso."