PUBLICIDADE
Topo

Filmes sobre caso Richthofen são adiados por precaução com coronavírus

Carla Diaz interpreta Suzane Von Richthofen em "A Menina Que Matou Os Pais" - Stella Carvalho/Divulgação
Carla Diaz interpreta Suzane Von Richthofen em "A Menina Que Matou Os Pais" Imagem: Stella Carvalho/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

12/03/2020 15h17

Os dois filmes sobre o caso Richthofen tiveram seus lançamentos adiados hoje por precaução com o novo coronavírus. Os longas "A Menina que Matou os Pais" e "O Menino que Matou meus Pais" ainda devem estrear em 2020, mas ainda não têm data definida.

"A saúde e o bem-estar do público são prioritários para a Galeria Distribuidora e a Santa Rita Filmes. Por esta razão, o lançamento dos filmes A MENINA QUE MATOU OS PAIS e O MENINO QUE MATOU MEUS PAIS, sobre o caso Richthofen, será adiado pela pandemia de coronavírus (covid-19), decretada pela Organização Mundial da Saúde. As empresas estão acompanhando o cenário e, até o momento, mantêm a estreia dos longas em 2020, ainda sem data definida. A Galeria Distribuidora e a Santa Rita Filmes lamentam por qualquer desconforto", diz a nota.

Anteriormente, os filmes estreariam no dia 19 de março; os roteiros são baseados nos autos do processo do assassinato do casal Von Richthofen e abordam as versões apresentadas por Suzane e Daniel Cravinhos ao tribunal.

Os longas contam com o seguinte elenco: Carla Diaz (Suzane), Leonardo Bittencourt (Daniel Cravinhos), Allan Souza Lima (Cristian Cravinhos) e Kauan Ceglio (Andreas von Richthofen), Leonardo Medeiros (Manfred von Richthofen), Vera Zimmermann (Marísia von Richthofen), Debora Duboc (Nadja Cravinhos) e Augusto Madeira (Astrogildo Cravinhos).