PUBLICIDADE
Topo

"Mundo deveria considerar Trump inimigo número um", diz ator Mark Ruffalo

Ator Mark Ruffalo atuando em "O Preço da Verdade" - Reprodução/IMDb
Ator Mark Ruffalo atuando em "O Preço da Verdade" Imagem: Reprodução/IMDb

Do UOL, em São Paulo

27/02/2020 17h09

O ator Mark Ruffalo disse ontem em entrevista ao site Sky News que "o mundo deveria considerar Donald Trump inimigo público número um". A fala refere-se ao negacionismo do presidente estadunidense em relação ao aquecimento global e foi dita durante promoção do novo filme de Mark, "O Preço da Verdade".

Em "O Preço da Verdade", o ator do Hulk no Universo Marvel dos cinemas interpreta o advogado Robert Bilott, que no início do século confrontou a empresa química DuPont, criadora do Teflon, por uma série de crimes ambientais.

"Esse tipo de produto químico [utilizado pela DuPont] está ligado a sete tipos diferentes de doenças, como câncer de testículo e de rim, e ainda não é regulamentado. É um absurdo. E a única razão para isso é que nós ainda não sabíamos. Mas agora sabemos", disse o ator, que comparou o caso à indústria do combustível, que teria "escondido a mudança climática".

"É a mesma história de novo e de novo. Estamos sendo prejudicados para que alguém ganhe muito dinheiro", diz Ruffalo. "É o que o filme fala: depende de nós. Não podemos depender de políticos, do sistema regulador ou das empresas. Nós temos de nos envolver [...] Temos de deixar as pessoas desconfortáveis. Temos de ser mais radicais. Temos de fazer protestos pacíficos, tomar ações pacíficas que dêem um fim nisso".

O ator ainda conclui esperançoso, dizendo que há super-heróis, como Billott e Greta Thunberg.

"O Preço da Verdade" estreou no Brasil no último dia 13.

Filmes e séries