PUBLICIDADE
Topo

Pop


Cantora Duffy revela ter sido drogada, estuprada e mantida em cativeiro

A cantora Duffy em evento de moda em Milão, Itália (19/06/2010) - Getty Images
A cantora Duffy em evento de moda em Milão, Itália (19/06/2010) Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

26/02/2020 08h06

A vencedora do Grammy Duffy, de 35 anos, revelou que foi atacada por um homem, drogada, estuprada e mantida em cativeiro, o que explica a cantora do hit "Mercy" ter se afastado dos holofotes.

A artista, nascida no País de Gales, postou em sua conta oficial no Instagram o relato do incidente, dizendo que sua "recuperação levou tempo". "Eu fui estuprada e drogada e mantida em cativeiro por alguns dias", escreveu Duffy, no post.

"Vocês podem imaginar quantas vezes eu pensei em escrever sobre isso. Bem, não sei bem se essa hora é a melhor, mas me sinto animada e com uma sensação de liberdade em falar", adicionou ela.

"Eu não consigo explicar isso. Muitos se perguntam o que aconteceu, como desapareci e por quê. Um jornalista me contatou, achou um jeito de me encontrar e eu falei tudo com ele no último verão [do hemisfério Norte]. Ele foi carinhoso e foi maravilhoso finalmente falar", seguiu ela, no relato.

"A verdade é que estou bem e segura agora. É claro que eu sobrevivi. Mas levou tempo para me recuperar. Não tem jeito leve de dizer isso. Mas posso dizer que na última década, foram milhares e milhares de dias em que me comprometi a buscar uma luz no meu coração de novo. E agora o sol brilha", completou.

You can only imagine the amount of times I thought about writing this. The way I would write it, how I would feel thereafter. Well, not entirely sure why now is the right time, and what it is that feels exciting and liberating for me to talk. I cannot explain it. Many of you wonder what happened to me, where did I disappear to and why. A journalist contacted me, he found a way to reach me and I told him everything this past summer. He was kind and it felt so amazing to finally speak. The truth is, and please trust me I am ok and safe now, I was raped and drugged and held captive over some days. Of course I survived. The recovery took time. There's no light way to say it. But I can tell you in the last decade, the thousands and thousands of days I committed to wanting to feel the sunshine in my heart again, the sun does now shine. You wonder why I did not choose to use my voice to express my pain? I did not want to show the world the sadness in my eyes. I asked myself, how can I sing from the heart if it is broken? And slowly it unbroke. In the following weeks I will be posting a spoken interview. If you have any questions I would like to answer them, in the spoken interview, if I can. I have a sacred love and sincere appreciation for your kindness over the years. You have been friends. I want to thank you for that x Duffy Please respect this is a gentle move for me to make, for myself, and I do not want any intrusion to my family. Please support me to make this a positive experience.

Uma publicação compartilhada por @ duffy em

A cantora foi número 1 nas paradas com o sucesso "Mercy", em 2008, do álbum "Rockferry". Dois anos depois, lançou "Endlessly", seu segundo disco. Ela também apostou na carreira de atriz, mas, antes de lançar um terceiro trabalho como cantora, anunciou que se distanciaria da indústria musical.

Pop