PUBLICIDADE
Topo

"Vamos lembrar do Asa com alegria", diz Chitãozinho sobre Asa Branca

O locutor Asa Branca posa em julho de 2018 - Marlene Bergamo/Folhaimagem
O locutor Asa Branca posa em julho de 2018 Imagem: Marlene Bergamo/Folhaimagem

Do UOL, em São Paulo*

04/02/2020 21h25

O cantor Chitãozinho, da dupla sertaneja com Xororó, lamentou a morte do amigo, o locutor de rodeios Asa Branca, e pediu aos fãs para que lembrassem dele com "alegria", em vídeo divulgado na edição de hoje do "Jornal Nacional", da Globo.

"Vamos lembrar do Asa com alegria, por tudo que ele fez pelo rodeio, os espetáculos maravilhosos que ele fazia pelo Brasil", declarou o cantor.

Internado no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo desde o início do ano, Asa Branca morreu hoje. O locutor lutava contra um câncer de mandíbula e também tinha HIV. Um comunicado oficial informando o falecimento foi publicado nas redes sociais do locutor.

Outros cantores, em contato com o UOL, também lamentaram a morte de Asa Branca.

"Foi com profundo pesar que recebi a notícia da morte do grande Asa. Brilhante dentro das arenas. Assim como o saudoso Zé do Prato, um dos maiores locutores de rodeio de todos os tempos", disse Matogrosso, da dupla com Matias.

"Asa Branca, imortal dentro das arenas. Estilo único e muito particular. Nossos sentimentos aos familiares", ressaltou a dupla Edson e Hudson.

"Impossível falar de rodeio no Brasil sem mencionar o Asa. Fez história! Realmente sentimos muito por tudo", completaram Maria Cecília e Rodolfo.

Quero dizer, em nome da dupla, os nossos sentimentos, nossa tristeza de perder um astro, um mito do segmento do rodeio. Asa Branca modernizou o rodeio, tivemos a honra, felicidade de trabalharmos juntos. Querido amigo, companheiro. Alegre, moço destemido, mas tenho certeza que não só nossos corações tristes, como dos nossos fãs. Asa Branca deixou espaço que jamais será preenchido", disse Cezar, que faz dupla com Paulinho.

Participações em novelas e fama

Locutor de rodeios, Asa Branca ficou famoso nacionalmente nos anos 90 depois de fazer participações em novelas da Rede Globo como "Mulheres de Areia" (1993) e "O Rei do Gado" (1996). No mesmo ano, ele também esteve presente no especial "Amigos", que reunia as principais duplas sertanejas do Brasil, e à frente do "Som Brasil".

Nascido Waldemar Rui dos Santos em 19 de abril de 1962, em Turiúba (SP), o locutor que ficou conhecido como Asa Branca incluiu o apelido em seu nome de batismo. Ele ficou conhecido por revolucionar os rodeios ao usar microfone sem fio para narrar dentro da arena. Ele também fazia chegadas cinematográficas aos rodeios, como quando descia em um helicóptero no meio da arena.

A ideia de usar o microfone sem fio veio do que ele viu em rodeios em uma viagem clandestina aos Estados Unidos. De volta ao Brasil, foi ao Paraguai comprar um desses microfones e passou a fazer sucesso com a inovação.

Em 2015, sua história foi contada em "Asa Branca, a última lenda dos rodeios", documentário produzido pela Veja São Paulo e Kurundu Filmes. O filme mostra a ascensão e a queda do profissional que chegou a faturar R$ 300 mil por mês.

Segundo a sinopse, o fundo do poço veio após o envolvimento com drogas, o excesso de festas e a descoberta do vírus HIV. Na época, Asa Branca havia perdido todo o seu dinheiro e estava vivendo em Bertioga tentando retomar as rédeas da carreira.

Depois de voltar a narrar rodeios, Asa Branca também investiu na carreira de cantor e chegou a se lançar em dupla com Rancharia.

*Colaborou Adriana de Barros

Sertanejo