PUBLICIDADE
Topo

Música


Lençol Dobrado: O que é Analaga, que destronou Marília Mendonça no Spotify

O produtor musical Dudu Borges em seu estúdio na Aclimação, zona sul de São Paulo - Breno Wallace
O produtor musical Dudu Borges em seu estúdio na Aclimação, zona sul de São Paulo Imagem: Breno Wallace

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

09/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Lençol Dobrado, música de João Gustavo & Murilo e Analaga, destronou Bebi Liguei, de Marília Mendonça, e se tornou a campeã do streaming em 2019
  • A dupla revelação topou gravar Lençol Dobrado dentro do projeto Analaga, com arranjo e sonoridade diferentes do sertanejo convencional
  • Analaga é uma marca do produtor Dudu Borges, responsável por sucessos como Chora Me Liga, Ai Se Eu Te Pego e Acordando o Prédio
  • Cansado da mesmice, o profissional se retirou do mercado sertanejo e passou a trabalhar com outros gêneros musicais dentro do Analaga

Qual foi a música mais ouvida nos aplicativos de streaming em 2019? Errou quem apostou em alguma de Marília Mendonça, Gusttavo Lima ou Zé Neto & Cristiano. A campeã de acessos no Spotify e no Deezer foi Lençol Dobrado, sertanejo de arranjo cru e toques eletrônicos, gravada por João Gustavo & Murilo e Analaga. João Gustavo & Murilo, pelo nome, dá para sacar que são uma dupla sertaneja. Mas, afinal, o que é Analaga, que destronou a diva Marília e sua Bebi Liguei?

O nome que divide os créditos ao lado da dupla revelação não é de nenhuma cantora ou banda, e sim de um novo projeto musical criado pelo produtor Dudu Borges, um dos mais prestigiados do meio sertanejo. É ele o responsável por oito das últimas 11 canções mais executadas do Brasil —de Ai Se Eu Te Pego, de Michel Teló (2011), a Escreve aí, de Luan Santana (2015).

"É como se eu estivesse de novo começando do zero e ter tido a música mais tocada do ano pela primeira vez. E é ainda mais legal, porque hoje tenho a noção do quanto é difícil", comemora Borges, em entrevista ao UOL. Em 2009, ele emplacou seu primeiro hit número 1: Chora Me Liga, de João Bosco e Vinícius.

O produtor "recomeçou do zero" com uma dupla novata. João Gustavo & Murilo, que já compuseram para Maiara & Maraisa, Henrique & Juliano e outras duplas de ponta, aceitaram gravar com Dudu Borges sob a condição de que ele pudesse experimentar uma nova sonoridade. Deu certo. Com toques eletrônicos e sem salada de instrumentos, Lençol Dobrado chegou ao topo do streaming.

"Essa música quase foi para Henrique & Diego, mas na correria não ficou tão legal e a gente não gravou. Depois que João Gustavo & Murilo toparam, fiz o arranjo, e o empresário chegou a falar: 'É só isso mesmo? Não tem mais nada, uma sanfona ou um violão a mais? É vazio assim mesmo?'. Falei: 'É isso aí mesmo'. Os meninos depois falaram que não entenderam muito bem na hora. Senti que eles não estavam acreditando muito", relembra.

Dudu Borges, já sob o pseudônimo Analaga, publicou Lençol Dobrado em 8 de junho de 2018. A música, que conta a história de um homem que brigou com a amada e quer se reconciliar na cama (Já que esqueceu de tudo que aconteceu, aproveita e faz amor comigo a noite inteira), demorou quatro meses para começar a viralizar. Na virada para 2019, o produtor sentiu que ela seria a mais ouvida do Brasil. Atualmente, ultrapassou 151 milhões de plays no Spotify.

"Quase ninguém conhecia a dupla, e justamente por isso pedi para eles falarem o nome no começo da música. 'Bora, João Gustavo', 'Vai, Murilo'. As pessoas começaram a nos marcar e, em dezembro de 2018, falei: 'Essa música vai ser a mais tocada do próximo ano'. A gente sente, já viveu isso outras vezes. Ela foi para as férias explodida, engrenou em janeiro e durou o ano inteiro. Como não saturamos no rádio, a música proliferou naturalmente. Depois, entrou em todas as playlists e nas paradas e não saiu mais. É assustador e muito bonito ver que as pessoas ainda podem escolher o que querem ouvir. Nada vai tirar a força da música, eu sempre falo isso", afirma.

João Gustavo & Murilo durante gravação do clipe de Lençol Dobrado no Studio Vip, em São Paulo; após o lançamento da música, a dupla estreou na Globo no SóTocaTop e assinou contrato com a Warner - Reprodução/Instagram/joaogustavoemurilo
João Gustavo & Murilo durante gravação do clipe de Lençol Dobrado no Studio Vip, em São Paulo; após o lançamento da música, a dupla estreou na Globo no SóTocaTop e assinou contrato com a Warner
Imagem: Reprodução/Instagram/joaogustavoemurilo

Férias do sertanejo

Curiosamente, Lençol Dobrado foi a única música sertaneja produzida por Dudu Borges dentro do Analaga. Quando tirou o projeto do papel, em 2018, estava decidido sair do gênero que transformou há mais de dez anos. Ele revela que, mesmo com o sucesso, não tinha mais ânimo para produzir as músicas de sempre exigidas pela indústria.

"Eu gravava dois, três artistas gigantes em um dia só, todos em busca de resultados inacreditáveis, e eu vivendo uma forma muito intensa, sem tempo, sem paciência e sem saúde para aquilo. Pensei em uma forma de continuar fazendo o que eu gosto, no melhor momento da minha vida. Escolhi parar em 2017 por causa disso", explica Borges, que naquele ano havia emplacado sua sétima música mais executada, Acordando o Prédio, de Luan Santana.

Os cantores amigos do produtor se espantaram com o anúncio da retirada dele do mercado. No período, além da elaboração do Analaga, Dudu Borges produziu apenas o trabalho da banda de pagode Atitude 67 e a música Não Era Você, já prometida para João Bosco & Vinícius.

O produtor Dudu Borges segura a placa de diamante duplo de João Gustavo & Murilo, pela marca de 250 milhões de execuções no streaming de Lençol Dobrado - Breno Wallace
O produtor Dudu Borges segura a placa de diamante duplo de João Gustavo & Murilo, pela marca de 250 milhões de execuções no streaming de Lençol Dobrado
Imagem: Breno Wallace
"Pensaram que eu iria virar DJ. Falavam: 'Você ficou doido!', 'Vai viver do quê?'. Acharam que eu iria para outro país. Realmente precisava recomeçar do zero mesmo, sem pressão, com outro nome. Dediquei todo o meu tempo, minhas economias, meu prazer de aprender e fazer coisas novas e conhecer pessoas, para que eu pudesse achar um caminho para aquilo se tornar rentável no futuro, que eu pudesse viver disso e não dependesse de algum artista me ligar para fazer uma música. Que eu pudesse fazer o caminho inverso, fazer tudo e chamá-los para cantar", conta o produtor.

Com mais de 4,5 milhões de ouvintes mensais no Spotify —mais do que muitos artistas consagrados—, o Analaga tornou-se uma plataforma de conteúdo musical, com publicações diárias e músicas inéditas toda semana, em quatro segmentos (lançamentos, regravações ao vivo, canções religiosas e arranjos eletrônicos). Para 2020, Dudu Borges planeja entrar no segmento infantil e trazer atores para cantar em seu estúdio.

Música