PUBLICIDADE
Topo

"Tenho orgulho das coisas que resisti", diz Taylor Swift

24.nov.2019 - Taylor Swift recebeu o prêmio de artista do ano no American Music Awards  - Mario Anzuoni/Reuters
24.nov.2019 - Taylor Swift recebeu o prêmio de artista do ano no American Music Awards Imagem: Mario Anzuoni/Reuters

Do UOL, em São Paulo

04/12/2019 18h22

Taylor Swift tem motivos para comemorar em 2019. A cantora viu seu novo álbum, Lover, explodir e colecionou prêmios. Agora, ela se sente orgulhosa, mas faz ressalvas.

"Esta é a primeira vez que pude lançar músicas que sinto que estão conectando com as pessoas. Revendo tudo o que fiz, sinto um sentimento silencioso de orgulho. Tenho orgulho das coisas que resisti e consegui criar uma vida para mim", disse à revista People.

A cantora ainda ganhou os holofotes em 2019 por escancarar sua insatisfação após Scooter Braun comprar a gravadora Big Machine. Os direitos autorais das faixas de Taylor pertencem a distribuidora e cairiam nas mãos do inimigo dela. Ela, então, armou um plano para regravar pelo menos algumas de suas principais músicas e desmonetizar a Big Machine e Scooter.

Taylor deixou a Big Machine no ano passado e fechou um acordo com a Republic Records, da Universal Music Group - onde é dona de suas próprias produções.

"Felizmente, estou em posição de falar. No contrato de gravação com a Universal Music Group, eles concordaram em pagar a seus artistas uma parcela significante quando venderem suas ações do Spotify. É uma coisa extremamente importante para mim como artista, porque acho que esse é o nosso plano de aposentadoria e é isso que devemos deixar para os nossos filhos", afirmou Taylor, que ainda falou do ano especial que viveu em 2019.

"Esse ano é mais especial para mim do que qualquer outro ano. Depois de 15 anos fazendo isso, ser capaz de olhar em volta e reconhecer que é especial, eu estou muito feliz que isso possa acontecer quando eu tenho 29 anos. É um dos benefícios de começar quando você tem 12 anos", finalizou.