PUBLICIDADE
Topo

Pai do Sertanejo Pop, Gugu Liberato deu espaço na TV e consolidou o gênero

Gugu Liberato durante a gravação do programa Sabadão Sertanejo, do SBT - Divulgação/SBT
Gugu Liberato durante a gravação do programa Sabadão Sertanejo, do SBT Imagem: Divulgação/SBT

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

23/11/2019 17h43

O apresentador Gugu Liberato, que morreu aos 60 anos após sofrer um acidente doméstico, sempre esteve próximo à música. Além de empresariar boy bands como Polegar e Dominó, ele deu espaço para artistas internacionais como Shakira e Ricky Martin entrarem no Brasil. Mas não só de pop vivia o príncipe dos programas de auditório: o sertanejo também recebeu um impulso histórico do apresentador, que nos anos 1990 deu um palco importante para os principais representantes do gênero e assim se tornou o pai do sertanejo pop.

No Sabadão Sertanejo, que estreou em 20 de julho de 1991 como parte das comemorações de dez anos do SBT, Gugu recebeu duplas como Chitãozinho e Xororó, Zezé Di Camargo e Luciano, Leandro e Leonardo, e João Paulo e Daniel, consolidando o gênero no cenário da música brasileira atemporal com hits como Evidências e É o Amor.

"O Sabadão Sertanejo teve uma enorme importância para ascensão da música sertaneja no Brasil e principalmente para nossa carreira", disseram Chitãozinho e Xororó em declaração ao UOL. "Tivemos o prazer de estar lá várias vezes e lembraremos sempre com muito carinho. Somos muito gratos por termos feito parte dessa história ao lado do Gugu."

Foi no programa que surgiu a gênese do projeto Amigos, que reuniu três dos principais nomes do sertanejo na época: Chitãozinho e Xororó, Zezé Di Camargo e Luciano, Leandro e Leonardo. Como lembrado por Zezé em vídeo publicado no Instagram, os seis se apresentaram juntos no Sabadão Sertanejo antes de se reunirem, em 1995, para o especial Amigos, que foi exibido na Globo e ganhou novas edições nos anos seguintes, até 1998 - ano do falecimento de Leandro, vítima de câncer. Os artistas voltaram a se reunir este ano para uma turnê comemorativa de 20 anos.

Gugu recebe duplas no Sabadão Sertanejo

UOL Entretenimento

O Sabadão Sertanejo fazia uma dobradinha de sucesso com o Viva a Noite, também apresentado (com grande sucesso) por Gugu até 1992. Ao longo dos anos, o programa deixou de se dedicar exclusivamente ao sertanejo e abriu espaço para artistas de outros gêneros, passando a se chamar apenas Sabadão em 1997. Na nova fase, a atração recebeu nomes como É o Tchan, Karametade e Maurício Mattar, ficando no ar até 23 de novembro de 2002.

O programa, no entanto, ficou marcado na história do sertanejo, assim como seu apresentador - que na esteira do lançamento do Sabadão lançou duas coletâneas sertanejas de sucesso: Sabadão Sertanejo, que vendeu 200 mil cópias, e Bailão do Gugu, que chegou perto das 60 mil cópias, de acordo com informações divulgadas pelo extinto Jornal do Brasil em 1992. Outros de seus programas, como o Domingo Legal, também deram grande espaço ao gênero, o que foi reconhecido por vários artistas.

"Ele realizou o nosso sonho no Viva a Noite, nosso primeiro programa nacional. E nos impulsionou ainda mais ao sucesso no Domingo Legal", escreveu Zezé Di Camargo no Instagram. "Quem tem o dom de transformar em realidade o abstrato sonho do sucesso eterniza a história não só da TV, mas da música, que tem tantos que tudo a você vai reverenciar. Foge do propósito da vida ver você partir tão cedo, querido Gugu. Mas fica a sua marca na nossa história e o nosso eterno obrigado".

Luciano Camargo também recordou o apresentador em mensagem publicada na rede social. "Obrigado Gugu por todo o carinho com que sempre tratou nossa família. Nos lembraremos de você com muita saudade e carinho."

Ao UOL, Bruno da dupla com Marrone, também falou com carinho do apresentador. "O Gugu foi um dos primeiros a nos dar espaço. Do Sabadão ao Domingo Legal, nunca vamos esquecer que uma vez fizeram uma homenagem pá mim e para o Marrone no Sabadão e, quando menos esperávamos Chrystian e Ralf entraram cantando. Acho nunca vamos esquecer este dia, porque foi o primeiro especial que fizemos em TV."

A dupla Cezar e Paulinho falou sobre a falta que faz a energia do apresentador. "Ele gostava de musical, quem é da época do Sabadão Sertanejo e Domingo Legal sabe disso. Gostava de alegria e de comandar um auditório. Sentimos tanta falta disso nos dias de hoje. Nosso desejo é que a família se conforte."

Por meio das redes sociais, Leonardo agradeceu todas as oportunidades que Gugu deu a ele e a seu irmão. "Você estará sempre presente no meu coração. Obrigado por tudo que fez por mim e meu irmão Leandro. Meu coração hoje chora por você".

Chitãozinho e Xororó afirmaram o Instagram que irão se lembrar do apresentador com carinho. "É assim que você vai ser sempre lembrado, Gugu. Pelo sorriso, alegria e dom único. Você foi e sempre vai ser um ícone da televisão brasileira. Somos honrados por fazer parte da sua história! Nossos sentimentos a toda a família e eterna saudade."

Daniel também prestou homenagens a Gugu. "Eu tenho a honra de dizer que esse cara eu tive a oportunidade de conviver e conhecer! Um grande ser humano que deixa um super legado! Um legado muito positivo! Você fez parte da minha história meu amigo! Meus sinceros sentimentos a toda sua família, seus filhos, seus amigos, seus fãs."

Sertanejo