Topo

Como o Nickelback, a banda mais odiada do mundo, ainda arrasta multidões

Nelson Antoine/UOL
Imagem: Nelson Antoine/UOL

Marco Bezzi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/10/2019 00h57

Existe uma piada que corre a internet que quando você gira o disco do Nickelback ao contrário ouve uma mensagem demoníaca. Mas pior ainda é rodar o disco no sentido certo, pois aí você escutará... o Nickelback.

Os canadenses que sofreram bullying até de Mark Zuckerberg, o todo-poderoso do Facebook, num vídeo sobre inteligência artificial é, de forma impressionante, a 11ª banda de rock que mais vendeu discos nos Estados Unidos, somando mundialmente 50 milhões de discos vendidos. Uma prova de que quem acha que o americano é superior em tudo, deve rever seus conceitos.

Mas por que o Nickelback é tão odiado pela imprensa e pelo meio musical? O show desta quinta-feira (3) em São Paulo, com uma plateia que lotou parcialmente o Ginásio do Ibirapuera pode responder essa pergunta. Na pista, um público genérico, assim como a banda, que nunca se decidiu pelo heavy metal, pop ou pós-grunge. Pra ser mais exato, o Nickelback carrega uma postura heavy metal com visual de sertanejo universitário e música feita para emplacar em comédia romântica. E no mundo da música, você não pode ser heavy metal de noite e agradar fãs da Avril Lavigne durante o dia. Já imaginou o Slayer fazendo músicas no estilo Bruno Mars?

A plateia era composta por muitas mulheres e até crianças, que gritavam e choravam a cada música apresentada por Chad Kroeger. O vocalista tenta emular o cantor do Metallica, James Hetfield, tanto na postura, como nas roupas e na guitarra Explorer, o que digamos, nos faz pensar na definição "topzera metal" pra banda. Já boa parte dos fãs são os mesmos que consideram Foo Fighters "rock pauleira" e que no dia seguinte chegarão ao escritório com cara de cansados querendo mostrar que estava num show de rock.

Diversão genérica

Tecnicamente a banda não erra. O repertório é uma montanha-russa entre baladas e músicas pesadas. Um exemplo é quando tocaram a romântica Hero, uma encomenda da Marvel para um dos inúmeros filmes sobre o Homem-Aranha, e depois passaram para o peso de Figured You Out. E o que é Photograph, outro grande sucesso do grupo, se não uma música sertaneja com roupagem mais pop.

Na delicada Lullaby, as fãs que se espremiam na grade levaram cartazes com a frase: "We love you guys" (nós amamos vocês). Em Rockstar, Chad chamou para o palco duas irmãs gêmeas, que cantaram juntas a canção. Se o jogo já estava ganho, com este arremate, o público foi ao delírio. A banda, com mais de 20 anos de estrada, se divertiu. O público, que é o espelho das escolhas da banda, também. A última música foi a pesada Burn It To the Ground, onde Chad pediu para toda a plateia fazer o sinal de chifres de heavy metal.

Foi nessa hora que Nickelback respondeu àquela pergunta do início do texto. A banda parece ser feita pra quem acha Metallica muito pesado e Bon Jovi muito baladeiro. É difícil respeitar quem faz um som assim. Mesmo que eles tenham uma legião de fãs os apoiando e que certamente estarão também no show que a banda fará no Rock in Rio no domingo (6).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Rock