Topo

Música


Fãs e amigos se despedem de Roberto Leal em velório em São Paulo

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

16/09/2019 09h37Atualizada em 16/09/2019 14h50

O corpo do cantor Roberto Leal, que morreu ontem aos 67 anos, foi velado hoje na Casa de Portugal, no bairro da Liberdade, região central de São Paulo. Amigos, familiares e fãs do cantor compareceram à cerimônia, que foi aberta ao público. Por volta das 13h40, o caixão deixou o local em um caminhão do Corpo de Bombeiros. Fãs aplaudiram e cantaram sucessos do cantor. O enterro será no Cemitério de Congonhas, na zona sul da capital paulista.

Logo cedo, formou-se uma fila daqueles que queriam prestar sua última homenagem ao cantor. Pessoas trouxeram consigo camisetas e bandeiras de Portugal, que também podiam ser vistas próximas ao caixão, ao lado de bandeiras brasileiras. Entre as coroas de flores, estava uma do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa.

"Ele foi, até hoje, o maior divulgador da música portuguesa no mundo. Trinta milhões, nunca nenhum artista [português] alcançou essa vendagem no mundo, esse legado é importante. É um público diferenciado: é carinho, família, amor. É isso que ele sempre procurou semear", afirma o empresário de Leal, José de Sá.

Um fã chegou a levar uma bandeira da Portuguesa, e a entregou para um dos filhos do cantor, Rodrigo, falando com orgulho que o artista era torcedor do clube e escreveu um hino para o time.

Em conversa com jornalistas, Rodrigo Leal revelou que a família mentiu para o cantor sobre a gravidade de sua doença para preservá-lo. "(...) A gente conseguiu ludibriar o meu pai em termos clínicos. Enquanto o câncer colocava mais um ponto no fígado, a gente dizia: 'Você está com uma manchinha só'. A gente sempre driblando para que a cabeça [dele] nunca fosse abaixo", afirmou.

A causa da morte do cantor foi insuficiência hepato-renal em razão de um melanoma maligno (um câncer de pele), que evoluiu e atingiu o fígado.

Público presta última homenagem ao cantor Roberto Leal durante velório, em São Paulo - Robson Rocha/Agência F8/Estadão Conteúdo
Público presta última homenagem ao cantor Roberto Leal durante velório, em São Paulo
Imagem: Robson Rocha/Agência F8/Estadão Conteúdo

Público filma e tira fotos durante velório

Ao chegarem, a apresentadora Daniela Albuquerque e o sócio da RedeTV! Amilcare Dallevo causaram alvoroço entre os presentes. Fãs começaram a filmar e a fotografar o casal e se amontoaram em torno deles enquanto falavam com a imprensa. Os dois foram, inclusive, abordados para fazer fotos.

"Era uma pessoa muito iluminada, falo que é um amigo de alma. Acho que foi um dos artistas mais puros, verdadeiros, que entrevistei. Era uma troca, era recíproco. Ele até me deu um xale da Amália Rodrigues. Ela tinha dado para ele e ele sentiu [vontade] de me dar aquele presente. Falei: 'Nossa, como assim?'. Ele falou uma frase que ficou marcada no meu coração: 'Amália sempre falava que uma mulher forte poderia carregar esse xale nas costas, e você é essa mulher", disse Albuquerque sobre o cantor.

Outro que mobilizou as atenções foi Carlos Alberto de Nóbrega, que entrou rápido ao lado da mulher. Enquanto era fotografado pelos presentes, o humorista chorou muito ao prestar seu último adeus ao amigo.

Sonia Abrão chegou a ser interrompida por fãs enquanto falava com jornalistas. Pessoas chegavam e falavam frase como "Sonia, eu te amo".

"O legado dele é o da alegria, do amor à vida, de uma fé imensa em Deus. O amor dele pelo nosso país, pelo público, só deixa coisas boas. Ele uniu duas nações que já eram irmãs e ficaram mais ainda", disse a jornalista sobre Roberto.

Apresentadora diz que cantor iria ao seu programa

A apresentadora e atriz Nani Venâncio disse que Roberto Leal estava com a presença confirmada para seu programa na Rede Brasil, o A Tarde é Show.

"Nasci e fui criada ouvindo músicas de Roberto Leal. Dia 19 agora seria um especial para ele. A gente já tinha fechado uma padaria portuguesa, tudo pronto. Mas do mesmo jeito no dia 19 vou prestar uma homenagem. Ele era um querido", afirmou.

O cantor e DJ Mister Sam falou sobre o legado do cantor: "Deixa as músicas dele, que vão ser eternas. Ele não entrou em modismo, ele gravou sempre música portuguesa. Acho que é um belo legado que ele deixa, vai ser sempre lembrado".

Cantor Roberto Leal morre aos 67 anos em SP

Band News

Música