Topo

Música


Filho diz que família mentiu sobre doença para preservar Roberto Leal

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

16/09/2019 10h30Atualizada em 16/09/2019 14h52

Resumo da notícia

  • Família achou melhor não contar para Roberto Leal todos os detalhes de seu câncer
  • Filho disse que pai nunca perdeu alegria e vontade de viver durante o tratamento
  • Rodrigo Leal celebrou legado do pai, que popularizou música portuguesa no Brasil

Roberto Leal morreu sem saber a gravidade da doença que tinha, de acordo com o filho dele, Rodrigo Leal. O também músico contou durante o velório do pai hoje na Casa de Portugal, em São Paulo, que a família achou melhor não contar para o cantor português todos os detalhes de seu câncer.

"Ele não parou, foi o que o fez viver. A gente mentiu para ele, ele não soube o que tinha até antes de morrer. Meu pai não tinha estudo, a faculdade dele era a da vida. A gente conseguiu ludibriar o meu pai em termos clínicos. Enquanto o câncer colocava mais um ponto no fígado, a gente dizia: 'Você está com uma manchinha só'. A gente sempre driblando para que a cabeça nunca fosse abaixo", afirmou.

Roberto Leal morreu aos 67 anos por conta de um insuficiência hepato-renal em razão de um melanoma maligno (um câncer de pele), que evoluiu e atingiu o fígado.

Rodrigo declarou que o pai nunca perdeu a alegria e a vontade de viver durante todo o tratamento, não perdendo, nas palavras dele, um fio de cabelo.

"A gente conseguiu preservá-lo com aquela imagem feliz, bonita, como ele gostaria de ser lembrado. É um guerreiro! Hoje descansa um guerreiro e um grande homem", disse.

Rodrigo Leal, filho do cantor português Roberto Leal, é consolado durante velório do pai - Pablo Washington/Photopress/Estadão Conteúdo
Rodrigo Leal, filho do cantor português Roberto Leal, é consolado durante velório do pai
Imagem: Pablo Washington/Photopress/Estadão Conteúdo

Ele também celebra o legado o pai no Brasil, sendo o cantor responsável pela popularização da música portuguesa no país.

"Você imagina na década de 60 falar em música portuguesa no Brasil? Era um palavrão! Era um alien, um bicho estranho no ninho. Mas a perseverança, daquilo que ele acreditava, de trazer a cultura de Portugal para o Brasil, foi uma batalha, mas foi vencida. Ele falava que hoje dança-se o 'vira' no Brasil como dança-se o funk, o samba", declarou.

Por volta das 13h40, o caixão com o corpo de Roberto Leal deixou o local do velório em um caminhão do Corpo de Bombeiros. Fãs aplaudiram e cantaram sucessos do cantor. O enterro será no Cemitério de Congonhas, na zona sul da capital paulista.

Cantor Roberto Leal morre aos 67 anos em SP

Band News