PUBLICIDADE
Topo

Filme de Bárbara Paz sobre Babenco ganha prêmio no Festival de Veneza

Bárbara Paz cruza o tapete vermelho do Festival de Veneza, onde ela apresenta o documentário Babenco: Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer Parou - Daniele Venturelli/WireImage
Bárbara Paz cruza o tapete vermelho do Festival de Veneza, onde ela apresenta o documentário Babenco: Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer Parou Imagem: Daniele Venturelli/WireImage

Do UOL, em São Paulo

06/09/2019 11h38

Babenco - Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou, documentário de Bárbara Paz sobre os últimos dias do diretor Hector Babenco, conquistou o Bisato D'Oro, prêmio da crítica independente, no 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza.

O júri justificou a escolha em um comunicado, elogiando o documentário "porque o cinema está filmando a memória, porque o cinema está contando a história daqueles que vivem, daqueles que viveram, porque o cinema está comemorando o amor, porque o cinema é amor".

Paz se disse emocionada com a escolha e com as palavras do júri: "Eles entenderam tudo isso. O cinema é amor".

O documentário traça um paralelo entre a arte e a doença de Babenco. O filme revela medos e ansiedades, mas também memórias, reflexões e fabulações num confronto entre vigor intelectual e a fragilidade física que marcou sua vida.

O diretor, que nasceu na Argentina e se naturalizou brasileiro, morreu em 2016, aos 70 anos, vítima de câncer. Foi casado com Paz de 2010 até sua morte. Seus filmes mais famosos incluem Pixote: A Lei do Mais Fraco (1982) e Carandiru (2003).