Topo

Empresário e cantor de k-pop são investigados pela polícia por escândalo milionário

O cantor de k-pop Seungri - VCG/VCG via Getty Images
O cantor de k-pop Seungri Imagem: VCG/VCG via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

29/08/2019 12h24

Yang Hyun-suk, ex-chefe da YG Entertainment e produtor de bandas de sucesso do k-pop, como Bigbang e Blackpink, está sendo investigado por atuação em jogos ilegais e violação da Lei de Transações de Câmbio.

De acordo com a revista Variety, Yang e o ex-membro da Bigbang, Seungri, estavam envolvidos em, pelo menos, cinco episódios de jogos ilegais no MGM Grande, em Las Vegas. As autoridades estão apurando como o dinheiro foi desviado — avalia-se que milhões de dólares tenham girado em torno dessas ações.

A polícia obteve documentos da YG Entertainment, a fim de determinar se o dinheiro da empresa foi desviado e usado por Yang e Seungri para jogar. Yang também é suspeito de facilitar a prostituição.

Enquanto isso, o cantor Seungri foi convocado na quarta-feira (28) e passou a noite toda com a polícia e foi libertado na manhã do dia seguinte.

"Vou sinceramente dizer a verdade em todas as investigações. Peço desculpas mais uma vez por ter causado tanta ansiedade ", disse a estrela do k-pop à mídia presente.

Segundo a emissora local MBC, a polícia questionou Seungri sobre suas viagens ao exterior e como ele as financiava. Seungri teria admitido a maioria das acusações, exceto pela acusação de negociação ilegal em Las Vegas.

Mais K-pop