Topo

Música


Mídia estrangeira repercute morte de João Gilberto: "Pai da bossa nova"

João Gilberto em show no Auditório Ibirapuera, em São Paulo  - EFE/Marcos Hermes/Divulgação
João Gilberto em show no Auditório Ibirapuera, em São Paulo Imagem: EFE/Marcos Hermes/Divulgação

Gilvan Marques

Do UOL, em São Paulo

06/07/2019 18h36

Veículos internacionais repercutiram a morte do cantor e compositor João Gilberto, considerado um dos pais da bossa nova. O músico morreu hoje em casa, no Leblon, zona sul do Rio.

Jornais como o francês "Le Monde" e o italiano "Corriere della Sera" destacaram a importância do cantor e compositor no alto de seus sites.

"Luto na música", escreveu o Corriere. "Morre João Gilberto, o último gênio da bossa nova", completa a chamada. "O cantor João Gilberto morre aos 88 anos no Rio", destaca "Le Monde", em manchete principal de sua capa.

A britânica BBC e a CNN en Español também repercutiram a morte do "pai da bossa nova".

O alemão Der Spiegel afirmou que João Gilberto "foi um dos representantes mais influentes da música latino-americana" e lembrou que Garota de Ipanema foi cantada inicialmente por sua ex-mulher Astrud.

Baiano de Juazeiro, ele lançou discos clássicos como Chega de Saudade (1958), O Amor, o Sorriso e a Flor (1962) e Getz/Gilberto (1964), que revolucionaram a maneira de tocar violão e influenciaram gerações de artistas.

Há décadas recluso, João Gilberto não dava entrevistas e não recebia ninguém em casa, a não ser familiares. O cantor e compositor completou 88 anos no último dia 10 de junho. Uma das "organizadoras" da festança foi Sofia, a neta do músico, que preparou brigadeiros para o avô.

Música