PUBLICIDADE
Topo

Walkman 40 anos: Fãs de música estão relembrando perrengues das fitas K7

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

02/07/2019 15h51

O Walkman agora é quarentão. Quem hoje está acostumado a ouvir milhões de músicas disponíveis em streaming não teve o prazer (ou a dificuldade) de gravar uma fita cassete com suas canções favoritas e rebobinar aquele retângulo de plástico usando uma caneta Bic para economizar bateria. É nessa vibe nostálgica que as pessoas usaram as redes sociais para relembrar o icônico dispositivo portátil que fez aniversário ontem.

Antes de mais nada, para você que não sabe o que é um Walkman, aí vai.

Sony Walkman TPS-L2 - Reprodução/Sony - Reprodução/Sony
Nada de servidor de streaming: uma fita magnética mesmo.
Imagem: Reprodução/Sony

Por acaso do destino (ou uma grande conspiração), o encaixe do mecanismo que girava a fita era idêntico ao formato da caneta Bic e de alguns lápis. Ou seja, você podia rebobinar a fita manualmente e economizar uns minutos de pilha.

E você sabia que tem um brasileiro na história do Walkman? Andreas Pavel é conhecido como "pai do Walkman" por ter feito um protótipo antes da Sony.

Andreas Pavel, 69, participa de evento sobre inovação, realizado pelo Senai, em São Paulo; Pavel é conhecido como "pai do Walkman" por ter feito um protótipo antes da Sony - José Paulo Lacerda/Divulgação - José Paulo Lacerda/Divulgação
Imagem: José Paulo Lacerda/Divulgação

Música portátil era algo que ninguém imaginava!

E era muitos modelos. Esse aí, por exemplo, é todo tecnológico pra época e tinha até um visor digital.

E se você não tinha um tocador de CD, o jeito era gravar do rádio ou pedir emprestado de alguém pra ter sua cópia.

Nostalgia bateu forte na galera.

Boas escolhas de álbuns!

O Gilson até guardou o dele juntamente com esse belo exemplar da fita do The Joshua Tree do U2.

Você tinha um Walkman? Deixa aí nos comentários qual fita que você mais ouvia!